Bolsa PSI-20 sobe quase 1,5% com forte valorização do BCP

PSI-20 sobe quase 1,5% com forte valorização do BCP

A bolsa nacional, que negociou em máximos de três semanas, foi impulsionada pelas subidas do BCP, Jerónimo Martins e Nos. Na Europa, o dia também foi de ganhos.
A carregar o vídeo ...
Rita Faria 29 de novembro de 2017 às 16:45

Pela segunda sessão consecutiva, a bolsa nacional encerrou esta quarta-feira, 29 de Novembro, em terreno positivo, com 14 cotadas em alta, duas em queda e duas inalteradas. O PSI-20 valorizou 1,42% para 5.351,77 pontos, depois de ter chegado a negociar nos 5.367,61 pontos, o valor mais elevado desde 9 de Novembro.

Na Europa, a maioria dos índices também segue em terreno positivo, a beneficiar das expectativas em torno da reforma fiscal nos Estados Unidos e dos progressos nas negociações entre a União Europeia e o Reino Unido sobre o Brexit.

O índice de referência para a Europa, o Stoxx600, sobe 0,37% para 388,44 pontos, animado principalmente pela banca e retalho.

As únicas excepções são a bolsa de Amesterdão e de Londres, esta última penalizada pela subida da libra.

Em Lisboa, o BCP, a Jerónimo Martins e a Nos foram as cotadas que mais animaram o PSI-20. O banco liderado por Nuno Amado disparou 5,33% para 25,5 cêntimos, a beneficiar da revisão em alta do preço-alvo e recomendação para as acções por parte do JPMorganNuma nota assinada por Sofie Peterzens, e citada pela Bloomberg, o banco eleva a recomendação do BCP de "neutral" para "overweight" e o preço-alvo de 26 para 30 cêntimos.

Hoje foi ainda noticiado que o BCP vai pagar uma taxa de cupão de 4,5% para colocar 300 milhões de euros em dívida subordinada a 10 anos, de acordo com os termos finais da operação, avançados pela Bloomberg.

A Jerónimo Martins somou 1,37% para 16,685 euros e a Nos avançou 2,14% para 5,669 euros.  

A contribui para os ganhos estiveram também a Galp Energia e a REN. A petrolífera valorizou 0,63% para 16,005 euros enquanto a REN ganhou 2,89% para 2,489 euros, à boleia dos direitos de subscrição, que dispararam 17,56% para 15,4 cêntimos. 

Numa nota de análise divulgada esta quarta-feira, o Haitong eleva a recomendaçãopara as acções da empresa liderada por Rodrigo Costa de 2,80 para 3,00 euros e a recomendação de "neutral" para "comprar".

Ainda na energia, a EDP encerrou inalterada em 2,908 euros e a EDP Renováveis desceu 1,25% para 6,814 euros. Além da Renováveis, só os CTT encerraram com sinal vermelho - a perder 0,52% para 3,079 euros - depois de terem atingido um novo mínimo histórico durante a sessão em 3,012 euros. 

(Notícia actualizada às 16:49)