Bolsa PSI-20 soma quase 1% com ganhos do BCP e Jerónimo Martins

PSI-20 soma quase 1% com ganhos do BCP e Jerónimo Martins

A bolsa lisboeta negociou em alta pela segunda sessão tendo somado perto de 1%, apoiada em especial pelas subidas registadas pelo BCP, que apreciou quase 4%, e pela Jerónimo Martins, que avançou cerca de 1,5%.
A carregar o vídeo ...
David Santiago 18 de janeiro de 2018 às 16:43

O PSI-20 encerrou a sessão desta quinta-feira, 18 de Janeiro, a somar 0,94% para 5.671,54 pontos, com 10 cotadas em alta, sete em queda e uma inalterada face ao valor da última sessão, isto no segundo dia seguido de ganhos para o principal índice bolsista nacional.

 

A praça lisboeta liderou os ganhos na Europa num dia em que as principais congéneres europeias se dividiram entre ganhos e perdas. A apoiar a valorização do índice de referência europeu Stoxx 600 esteve o facto de a economia chinesa ter acelerado em 2017, o que acontece pela primeira vez desde 2010.

No plano nacional, foi novamente o BCP a estar em maior destaque, afirmando-se como a cotada que mais contribuiu para os ganhos alcançados pelo PSI-20. O banco liderado por Nuno Amado terminou o dia a somar 3,76% para 0,3034 euros.

Também em alta esteve a Jerónimo Martins que ganhou 1,44% para 17,65 euros. Ainda no retalho, a Sonae apreciou 1% para 1,21 euros no dia em que o grupo da Maia apresenta os dados referentes às vendas preliminares de 2017.

Ainda do lado dos ganhos, destaque para a Galp Energia que avançou 0,16% para 16,145 euros, contrariando a tendência de queda do preço do petróleo nos mercados internacionais. Nota ainda para a Navigator que cresceu 1,23% para 4,606 euros e para a Nos que subiu 0,54% para 5,565 euros.

Nota positiva ainda para os CTT que valorizaram 1,38% para 3,538 euros, o que acontece depois de ontem os correios nacionais terem divulgado um comunicado em que anunciam já ter encontrado solução para 14 das 22 lojas que pretendem encerrar até ao final de Março. Também esta quarta-feira, os CTT informaram a CMVM de que a Gestmin, a holding de Manuel Champalimaud, voltou a reforçar a posição detida na cotada. Os CTT continuam assim a recuperar das perdas acumuladas após os resultados decepcionantes obtidos nos primeiros nove meses do ano passado.

A travar uma maior valorização do PSI-20 esteve o grupo EDP. A EDP perdeu 0,80% para 2,868 euros depois de se ter juntado à Endesa na contenda judicial contra uma decisão tomada pelo Governo em 2017.

 

Já a EDP Renováveis recuou 0,42% para 7,07 euros. Ainda na energia, a REN também cedeu 0,16% para 2,562 euros.

 

Fora do PSI-20, a estrela da sessão na bolsa nacional foi a Soane Indústria que, ao disparar mais de 11% para transaccionar nos 3,99 euros por acção, tocou no valor mais alto desde Dezembro de 2014.


A justificar a valorização da empresa que fechou a apreciar 10,58% para 3,97 euros, terá estado a análise do CaixaBI que ao reiniciar a cobertura a estes títulos avaliou as acções da cotada com uma valorização de quase 50%.




A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
S 18.01.2018

?

S 18.01.2018

!

A 18.01.2018

,

M 18.01.2018

.

ver mais comentários
pub