Bolsa PSI-20 termina 2017 em alta à boleia da EDP Renováveis

PSI-20 termina 2017 em alta à boleia da EDP Renováveis

O principal índice da bolsa de Lisboa terminou a última sessão do ano em terreno positivo, impulsionado nomeadamente pelos ganhos da EDP Renováveis e da Ibersol. Entre as restantes praças europeias não se verifica uma tendência definida.
PSI-20 termina 2017 em alta à boleia da EDP Renováveis
Bruno Simão/Negócios
Ana Laranjeiro 29 de dezembro de 2017 às 16:50

A bolsa de Lisboa terminou a última sessão do ano em terreno positivo, num dia em que as principais praças europeias estão sem um sentido definido. Para as bolsas do Velho Continente a semana foi mais pequena – estiveram encerradas na segunda-feira e na terça-feira – na sequência das festividades da época. Tipicamente, e precisamente devido a estas festividades, muitos investidores estão ausentes do mercado, tendo os índices menor liquidez.

O PSI-20 terminou a sessão de 29 de Dezembro a subir 0,36% para os 5.388,33 pontos, com 11 cotadas em alta, seis em queda e uma inalterada. No acumulado do ano, o principal índice da bolsa de Lisboa registou um ganho de 15,094%. Entre as cotadas do PSI-20, a Mota-Engil foi a líder destacada de 2017, tendo visto o seu valor em bolsa mais do que duplicar durante o ano. A construtora liderada por Gonçalo Moura Martins valorizou mais de 127% desde o início de Janeiro e atingiu a 7 de Dezembro o seu valor mais alto desde 2014, nos 3,86 euros.

Na sessão desta sexta-feira, as acções da EDP Renováveis e da Ibersol estiveram entre os títulos que mais subiram.

A EDP Renováveis subiu 2,64% para 6,967 euros enquanto a casa-mãe, a EDP, avançou 0,17% para 2,885 euros. Já a Galp Energia recuou 1,48% para 15,325 euros, numa altura em que os preços do petróleo estão a subir nos mercados internacionais. O Brent do Mar do Norte, referência para Portugal, avança 0,59% para 66,55 dólares por barril – desde o início de 2017 acumula um ganho de 17%.

A REN valorizou 0,73% para 2,479 euros.

A Ibersol, que integrou o PSI-20 apenas este ano, terminou a última sessão de 2017 a disparar 3,32% para 12,15 euros.

O BCP terminou o dia a valorizar 0,67% para 27,1 cêntimos.

No sector da pasta e do papel, a Semapa cresceu 0,45% para 17,795 euros, a Navigator cedeu 0,33% para 4,252 euros e a Altri desceu 0,67% para 5,171 euros.

No sector do retalho, a Jerónimo Martins ganhou 0,37% para 16,195 euros e a concorrente Sonae subiu 0,45% para 1,126 euros.

A Mota-Engil terminou a última sessão do ano a cair 1,03% para 3,663 euros.

Os CTT avançaram 0,66% para 3,507 euros num dia em que, numa nota de análise divulgada esta sexta-feira, os analistas do BPI consideram que os compromissos apresentados pelos CTT junto da Autoridade da Concorrência (AdC) no sentido de alargar a oferta do acesso à rede postal geram um "mix de sentimentos".




Saber mais e Alertas
pub