Bolsa PSI-20 volta aos ganhos com BCP a travar série de quedas

PSI-20 volta aos ganhos com BCP a travar série de quedas

O índice nacional acompanhou o optimismo das praças europeias, onde os investidores aguardam detalhes do encontro de banqueiros centrais em Jackson Hole, EUA. Além do BCP, também CTT e EDP sustentaram o PSI-20.
PSI-20 volta aos ganhos com BCP a travar série de quedas
Bruno Simão/Negócios
Paulo Zacarias Gomes 24 de agosto de 2017 às 16:41

O balanço final das negociações na bolsa de Lisboa foi positivo esta quinta-feira, 24 de Agosto, com o BCP a regressar às valorizações ao fim de sete dias em perda, e com o universo EDP, a Sonae e os CTT a suportarem as valorizações.

O PSI-20 terminou a ganhar 0,45% para 5.196,28 pontos, com nove títulos em alta, oito negativos e um inalterado - as unidades de participação do Montepio, ainda abaixo do preço da OPA da mutualista, a valer 0,995 euros.

Para o banco liderado por Nuno Amado foi a primeira valorização em oito dias, interrompendo assim a maior série de quedas em mais de um ano e que tinha levado o título para mínimos de mais de dois meses na sessão de ontem. Esta quinta-feira valorizou 1,63% para 0,23 euros.

Os CTT valem 5,244 euros por título (mais 1,14 %), enquanto a EDP somou 1,37% para 3,246 euros.

Um dia depois de ter apresentado resultados trimestrais acima das previsões dos analistas - com os lucros do segundo trimestre a aumentarem 39,7% - a Sonae ganhou 0,31% para 0,963 euros.

Já do lado das perdas estiveram as industriais Navigator (-1,08% para 3,651), Altri (-0,37% para 3,73%), Semapa (-0,38% para 15,62 euros) e Corticeira Amorim (-0,79% para 11,355 euros), além da construtora Mota-Engil (-0,47% para 2,35 euros). A Galp recuou 0,36% para 13,845 euros. 

Fora do índice o destaque vai para a Impresa, que atenuou entretanto as quedas de 10% que marcaram a sessão, terminando a cair 4,95% para 0,37 euros, em mínimos de mais de dois meses, depois de ontem ter admitido estar vendedora do negócio de revistas, com a imprensa a avançar a possibilidade de fecho de publicações caso a alienação não venha a acontecer.  

A alta de Lisboa acompanhou as restantes bolsas da Europa, onde as acções das empresas das áreas das "utilities", automóveis e produtos para o lar registaram as maiores subidas. Já as tecnológicas, o sector das viagens e as petrolíferas terminara o dia em queda, numa altura em que o petróleo em Nova Iorque cai mais de 1% e mais de 0,5% em Londres.

Pelo menos dois factores estão a condicionar as transacções nos últimos dias e continuaram hoje na mente dos investidores: o encontro de banqueiros centrais que decorre em Jackson Hole (e onde amanhã Mario Draghi e Janet Yellen vão falar); e a situação política nos Estados Unidos, com a administração Trump desavinda com os líderes republicanos no Senado e Congresso por causa da proposta de subida do tecto orçamental do país, cuja aprovação está ameaçada. 

As praças norte-americanas ressentem-se dos sinais de incerteza política e negoceiam em queda generalizada, inferior a 0,5%, à semelhança do que aconteceu no fecho da sessão de ontem. 

 

"Esta semana foi um bocado uma montanha-russa para os mercados. O discurso de ontem de Mario Draghi foi particularmente ligeiro no que diz respeito a detalhes sobre o que esperar do encontro de Jackson Hole. O que é claro é que os mercados acreditam que o BCE está a caminho de começar a descontinuar o seu programa de estímulos, e a única incerteza é qual o momento em que essas medidas serão postas em prática," disse Michael Hewson, da CMC Markets, numa nota distribuída a clientes e citada pela Bloomberg.

(Notícia actualizada às 16:45 com mais informação)




A sua opinião21
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado RE:Resultados BCP 2018 - plano oficial e PUBLICO 24.08.2017

TENS UMA PANCADA
DEVE SER A NIVEL PSIQUIATRICO
Resultados BCP 2018 - plano oficial e PUBLICO Há 1 hora
https://ind.millenniumbcp.pt/pt/Institucional/investidores/Documents/ResultadosTrimestrais/2017/AprResultados2T17.pdf

Página 50

ROE: 10%
Lucros: 500 a 660 milhões €
Cotação estimada (com PER = 10): 0,33€ a 0,39€
Agora cada um faz o que quer com o seu dinheiro
Eu sei o que faço com o meu

comentários mais recentes
Criador de Touros 25.08.2017

Avisam-se todos os frequentadores deste forum que há um sujeito que se diz socialista utilizando vários nicks, tais como Massa Bruta, Ranhoso, Fanhoso, Da Boina, Rosa Pereira, Tavares, Maria Amélia, escroto, investidor, olx, Tomas, Carp Diem, h, Cipião, Hx400, g, e outros, que padece de grave desequilíbrio mental gostando de insultar pessoas, UTILIZAR NICKS DE OUTROS, entre os quais o do Criador de Touros e o meu, Psiquiatra. Quando ele ler este comentário irá apagá-lo, pois recusa retratar-se e tratar os outros com respeito. Tenham paciência com ele pois é muito infantil.

ze 25.08.2017

Isto do forum está bonito, parece a bola , boa , espero q signifique muitas compras e vendas eheheh!!!

Re: g 24.08.2017

Perdeu-se um grande líder, um líder carismático, um grande engenheiro financeiro, um homem do saber e da cultura, um farol do mundo financeiro, que com a sua modéstia e humildade sempre brindou os seus acólitos com os seus conhecimentos eruditos e lhes proporcionou avultados retornos nos investiment

Re: g 24.08.2017

O massa bruta já faleceu? Paz à alma do saudoso defuto! Ainda bem que ele aproveitou bem a vida terrena! Evidentemente que sem ele no reino do fórum este perderá o brilho que o massa bruta lhe incrementava com excelentes análises técnicas e recomendações de compras! Proponho um minuto de silêncio!

ver mais comentários