Bolsa Quando ir para fora é uma opção na hora de entrar em bolsa
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Quando ir para fora é uma opção na hora de entrar em bolsa

A bolsa portuguesa tem tido dificuldades em atrair novas cotadas. Existem empresas nacionais que não descartam uma ida para o mercado de capitais no médio ou no longo prazo. Mas, a avançar, preferem fazê-lo em bolsas estrangeiras.
Quando ir para fora é uma opção na hora de entrar em bolsa
Miguel Baltazar
Rui Barroso 13 de outubro de 2017 às 07:10

Ynvisible conta regressar à bolsa. Mas, novamente, fora de Portugal. Depois de ter estado no mercado alemão, a tecnológica planeia agora cotar na bolsa canadiana. E existem outras empresas portuguesas que apontam as bússolas

)

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 4 dias

"Lembram-se o Banco é Seguro podem estar descansados"
Falta dizer que vão ficar sem o guito

Anónimo Há 4 dias

Eu neste momento passei a comprar fundos mas com gestoras internacionais. Porque somos melhores defendidos como accionistas do que em Portugal onde 1º querem o nosso dinheiro e depois somos atraiçoados.

Anónimo Há 4 dias

Amigo General Ciresp
Eu até posso responder a essa pergunta começa pela confiança que os reguladores dão. Eu já me deixei de comprar acções na bolsa em Portugal porque não acredito na regulação qualquer accionista em Portugal quando entra na bolsa está sozinho vejamos um exemplo "BANIF" cotado na bolsa com uma administração onde o estado era accionista e devia zelar para que o estado e o resto não perdesse dinheiro o Banco de Portugal como alguem que tinha de vigiar e ver esteve lá a fazer o quê ? não sei ? a CMVM fez o quê para defender os accionistas nada ! ninguem fez nada e todos fecharam os olhos ao roubo aos accionistas e aos Portugueses foi má fé . A TVI ajudou a festa não se passou nada. O BCP fez um nó cego e os accionistas ficaram a zero eu com esse nó cego de 10.000 euros valem 300 euros conheço quem tinha lá 50.000 euros tem 1500 euros
E ainda querem que se invista em Portugal ? estão loucos.

General Ciresp Há 4 dias

O cabecalho parece ter sido escrito por um refugiado ha meia duzias de meses em portugal.Porque sera que as bolsas estrangeiras sao atractivas aos portugueses,e a nossa nao segue o mesmo caminho?

Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
pub
pub
pub