Mercados Quanto rendem os certificados de aforro?

Quanto rendem os certificados de aforro?

Os certificados de aforro têm rendibilidades diferentes de acordo com a Série e com a altura em que foram subscritos. Actualmente, apenas é possível investir na Série D, que rende 0,685%.
Quanto rendem os certificados de aforro?
Bruno Simão/Negócios
Rui Barroso 02 de Janeiro de 2017 às 21:55

Prémios da Série B e da Série C

O prémio provisório dos certificados de aforro (CA) da Série B e C terminou. No entanto, o ministério das Finanças esclareceu que "as capitalizações com início no quarto trimestre de 2016 capitalizam no decorrer do primeiro trimestre de 2017 ainda com os referidos prémios".

Série B e o prémio de permanência

Todos os certificados vivos da Série B beneficiam de um prémio de permanência de 2%, mas perdem agora o bónus extra de 1%. Com as Euribor, esse será o único foco de rendimento destes produtos, enquanto estes indexantes não regressarem a valores positivos.

Série C com retornos mais baixos

Quando foi introduzido o prémio provisório de 2,75%, os CA da Série C ficaram sem os prémios de permanência. Agora, estes bónus de antiguidade são retomados. Estes CA, que puderam ser subscritos até Janeiro de 2015, pagam um prémio de 0,50% no segundo ano, de 0,75% no terceiro, de 1% do quarto ao sétimo ano, de 1,25% no oitavo ano, de 1,50% no nono e de 2,50% no décimo e último ano. A Deco defende que apenas compensa manter para quem os detenha há pelo menos nove anos.

Série D e certificados do tesouro

Actualmente os CA para subscrição são os da Série D. A taxa de juro bruta  para as novas subscrições em Janeiro é de 0,685%. Têm um prémio de permanência a partir do segundo ano. Já os certificados do tesouro poupança mais têm juros crescentes de 1,25% no primeiro ano, a 3,25% no quinto ano.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub