Bolsa Queda superior a 3% do BCP arrasta PSI-20

Queda superior a 3% do BCP arrasta PSI-20

O principal índice da bolsa de Lisboa está a aprofundar a desvalorização registada ao início da manhã penalizada pelas acções do BCP e do sector energético. Lisboa negoceia em linha com as principais congéneres europeias.
Queda superior a 3% do BCP arrasta PSI-20
Reuters
Ana Laranjeiro 22 de junho de 2017 às 11:47

A bolsa de Lisboa está a acentuar a desvalorização face ao registado no início da sessão. O PSI-20 recua agora 0,84% para 5.227,57 pontos, com 12 cotadas em queda e sete em alta. Entre as restantes praças europeias o sentimento é sobretudo de perdas, sendo que a única bolsa em alta é a grega, com o índice FTSE/ASE a subir 0,23%. O Stoxx 600, índice de referência, perde 0,37%.

As praças do Velho Continente estão próximas de alcançar a sua pior série de três dias de queda num mês, numa altura em que os investidores continuam a vender, de forma acentuada, os títulos ligados ao sector energético.


Em Lisboa, nota para as acções do BCP e também do sector energético. Os títulos do banco liderado por Nuno Amado descem 3,25% para 22,93 cêntimos. Um comportamento que tem lugar depois de a Fosun, maior accionista do BCP, ter recuado durante a sessão desta quinta-feira, 22 de Junho, antes de recuperar para uma queda de 7,1%.


Esta forte queda acontece no dia em que se soube que o regulador chinês para o sector bancário, o China Banking Regulatory Commission (CBRC), pediu a diversos bancos informações sobre várias empresas. Conforme avança a Bloomberg, o regulador quer mais detalhes sobre empréstimos concedidos para operações no estrangeiro a empresas como a Fosun ou o HNA Group, accionista chinês da TAP, e que se tornou recentemente no maior accionista do Deutsche Bank.


Ainda na banca, o Montepio perde 1,96% para 50 cêntimos.


No sector energético, a EDP desvaloriza 1,22% para 2,993 euros, a REN cai 0,93% para 2,885 euros. E a Galp perde 1,33% para 13,01 euros, isto numa altura em que os preços do petróleo nos mercados internacionais estão a subir, recuperando das quedas recentes. O Brent do Mar do Norte, referência para Portugal, ganha 0,78% para 45,17 dólares por barril.

Por outro lado, a EDP Renováveis valoriza 0,14% para 7,009 euros.

No vermelho e a penalizar também o índice nacional estão as acções da Jerónimo Martins, que perdem 0,51% para 17,675 euros. A concorrente Sonae, por sua vez, ganha 0,53% para 94,8 cêntimos.

Os CTT descem 0,34% para 5,585 euros.

A Nos ganha 0,28% para 5,465 euros. E a Corticeira Amorim sobe 0,80% para 13,275 euros, tendo já subido até aos 13,30 euros nesta quinta-feira, o valor mais elevado de sempre.




A sua opinião11
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 22.06.2017

A CGD só tem lá 2200 excedentários pagos com o seu peso em ouro, salários e prestações sociais incluídas, que só agora foram "detectados" porque a UE alertou a gestão da organização para o facto começando finalmente a fazer-se luz. Outros bancos, altamente subsidiados, assim como diversas áreas do sector público em geral, sofrem do mesmo síndroma. Mas vai ser tarde demais e a factura é gigantesca porque a factura do excedentarismo é gigantesca e acarreta custos de oportunidade colossais. Faça-se luz noutras organizações também ou ainda morre muito mais gente em Portugal de forma totalmente absurda e perfeitamente evitável.

comentários mais recentes
Como é malta, tudo fixe? 22.06.2017

Curoka tem dó, compraste a 0,14 ou 0,15€, vendes-te a 0,2375 e agora queres o quê? voltar a comprar a 17 ou 18 cêntimos? tem dó. Fosum não é BCP, se estiverem falidos vendem os 23% e outros compram, o banco está no bom caminho e é só aguardar pelos próximos resultados positivos. Cumprimentos

Vender tudo 22.06.2017

VENDER TUDO . E COMPRAR EM NOVEMBRO. PETROLEO A 30 dolares. Brevemente nao sejam doidos deixem o vicio por 4 meses

Anónimo 22.06.2017

ONDE ANDA O PAPAGAIO QUE PASSAVA POR AQUI A DIZER QUE AS ACÇÕES DO BCP ERAM UMA BOA COMPRA.
QUANTO AS EXCEDENTÁROS DA CGD, NÃO VAI HAVER PROBLEMA. HOJE RECEBI UMA COMUNICAÇÃO DESTA "INSTITUIÇÃO" A INFORMAR-ME QUE A PARTIR DE SETEMBRO VÃO ESFOLAR-ME AINDA MAIS, ISTO SE EU AINDA ESTIVER LÁ COMO CLIENTE, O QUE NÃO ME PARECE!

GLINTT 22.06.2017

A GLINTT corrigiu 15% nos últimos tempos, motivado por mãos fracas e impacientes, mas não por "VENDAS A DESCOBERTO", tem poucas acções no mercado para essas jogadas, portanto vão uns e vem outros com dinheiro.

ver mais comentários
pub