Bolsa Quedas da energia e Nos ditam descida da bolsa

Quedas da energia e Nos ditam descida da bolsa

A bolsa nacional terminou a sessão em queda, apesar de ter estado a maior parte da sessão a negociar em alta. O sentimento de incerteza em torno dos EUA e de França penalizou as bolsas e Lisboa não foi excepção.
Quedas da energia e Nos ditam descida da bolsa
Bloomberg
Sara Antunes 06 de fevereiro de 2017 às 16:42

O PSI-20 terminou o dia a cair 0,56% para 4.597,07 pontos, com 16 cotadas em queda, uma em alta e uma inalterada. A bolsa nacional chegou a subir um máximo de 1,19% durante a sessão, muito devido à escalada do BCP, que chegou a subir mais de 9%. Contudo, a incerteza em torno dos EUA e das políticas económicas de Trump, bem como em torno de França, numa altura em que se aproximam as eleições pressionaram a evolução das praças europeias, o que acabou por pesar também na negociação da bolsa nacional.

 

"Há um sentimento geral de incerteza e não estou certo de que se possa atribuir [esse sentimento] a alguma coisa em particular", afirmou à Reuters Orlando Green, estratega do Credit Agricole. "Pode-se dizer que os mercados estão um pouco nervosos sobre o contexto político na Europa, o contexto político nos EUA e há alguma incerteza sobre quando é que a Fed volta a subir os juros" nos EUA, o que justifica este sentimento geral, adianta o responsável.

Na bolsa nacional, as quedas foram generalizadas. Na realidade apenas o BCP contrariou a tendência, ao fechar o dia a subir 3,28% para 0,1734 euros. O banco liderado por Nuno Amado chegou a subir mais de 9%, a reflectir os pormenores do aumento de capital, conhecidos na sexta-feira já após o fecho do mercado. A procura superou em 20% a oferta e os institucionais reforçaram as suas posições e já têm um quarto do BCP. O peso do banco no PSI-20 mais do que duplica para 10%. 

 

A cotada que fechou inalterada foi a Pharol, terminando o dia a valer 0,291 euros. 


A pesar na negociação estiveram a quase totalidade das cotadas. A Jerónimo Martins e a Sonae SGPS caíram mais de 1%, fechando nos 15,645 euros e nos 0,807 euros, respectivamente.

 

Na energia, a EDP perdeu 1,48% para 2,66 euros, a EDP Renováveis cedeu 0,76% para 6,004 euros, a Galp depreciou 0,04% para 13,835 euros e a REN caiu 0,46% para 2,57 euros.

 

A Nos também recuou 1,52% para 5,19 euros.

 

As acções dos CTT, que renovaram o mínimo histórico ao tocar nos 4,925 euros, fecharam a sessão com uma queda de 0,26% para 5,00 euros. A cotada liderada por Francisco Lacerda continua a ser pressionada pela revisão em baixa das estimativas de resultados de 2016, que deu origem a vários cortes de avaliação por parte de bancos de investimento. Como o CaixaBI, que reviu em baixa o preço-alvo dos CTT em 16% para 7,40 euros na sexta-feira, já após o fecho dos mercados.

 

Em queda fechou também a Mota-Engil, recuando 2% para 1,616 euros, depois de na sexta-feira ter subido mais de 5% a reflectir o contrato que ganhou na Tanzânia.

(Notícia actualizada às 16:59 com mais informação)




A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Sarapitolas 06.02.2017

INVESTIDOR, ANÓNIMO, Francisco dos Santos, SARAPITILHAS, e todo o mesmo
e um senhor que está entalado na Navigoter.
Hoje a Navigoter até andou de lado, menos 1,61%
Pharol está muito muito forte.
Jornal de negócios, 4 Traders, Investing, aconselham a comprar fortemente Pharol.
Se houvesse correção na Pharol nos próximos tempos, coitadas das outras cotadas do psi 18
Pharol é uma mina de Ouro a céu aberto, e de apanharem o comboio.
Não tenham medo, dêem mesmo ordens ao MELHOR, terão a curto e médio prazo grandes avultados lucros.
Navigator a 4,00 euros, a 4,60 e conversa do passado.
Até era bom que fosse verdade, que assim a Pharol, estaria também nos 50, 60, 80 cêntimos.
Porque actualmente enquanto uma cotada da um passo, a Pharol dará dois passos.

comentários mais recentes
Anónimo 06.02.2017

Falam como se este pequenino fórum influenciasse o que quer que seja num dia de negociação. Haja paciência!

Artista 06.02.2017

Amanhã ataco forte no Farol! Acho que é um bom conselho! Vou dar uma grande ordem ao melhor! E vou ficar rico! E viva o sr Sarapitolas que me aconselhou bem!

Sarapitolas 06.02.2017

INVESTIDOR, ANÓNIMO, Francisco dos Santos, SARAPITILHAS, e todo o mesmo
e um senhor que está entalado na Navigoter.
Hoje a Navigoter até andou de lado, menos 1,61%
Pharol está muito muito forte.
Jornal de negócios, 4 Traders, Investing, aconselham a comprar fortemente Pharol.
Se houvesse correção na Pharol nos próximos tempos, coitadas das outras cotadas do psi 18
Pharol é uma mina de Ouro a céu aberto, e de apanharem o comboio.
Não tenham medo, dêem mesmo ordens ao MELHOR, terão a curto e médio prazo grandes avultados lucros.
Navigator a 4,00 euros, a 4,60 e conversa do passado.
Até era bom que fosse verdade, que assim a Pharol, estaria também nos 50, 60, 80 cêntimos.
Porque actualmente enquanto uma cotada da um passo, a Pharol dará dois passos.

RFPB 06.02.2017

Realmente tem sido boa escolha, no entanto, no momento não está com muita vontade de subir, e o momento manda.....

ver mais comentários
pub