Bolsa Quem tem acções da Sumol+Compal já só tem um mês para as vender

Quem tem acções da Sumol+Compal já só tem um mês para as vender

Os accionistas da Sumol+Compal, que já não está cotada em bolsa, têm apenas mais um mês para dizerem que querem vender as acções que ainda estão em sua posse. Ainda estão por comprar mais de três milhões de títulos. E a partir de 25 de Setembro, quem não deu ordem de venda já não o poderá fazer.
Quem tem acções da Sumol+Compal já só tem um mês para as vender
Sara Antunes 23 de agosto de 2018 às 19:29

A Sumol+Compal revelou que, numa altura em que já só falta um mês para que os accionistas possam dizer que querem vender as acções no âmbito do processo de perda da qualidade de sociedade aberta, estão por comprar mais de três milhões de acções.

 

Quem ainda detém títulos desta empresa, que deixou de estar cotada em Junho, agora tem apenas um mês para dar ordem de venda. Os accionistas maioritários, que detêm mais de 90% do capital, só vão comprar as acções dos investidores que derem as respectivas ordens de venda aos intermediários financeiros.

 

Isto porque não haverá recurso ao mecanismo de aquisição potestativa das acções, em que a compra teria de acontecer obrigatoriamente, mesmo sem a demonstração da intenção de venda. Ou seja, sem essa ordem de venda, os accionistas permanecerão numa empresa com o capital fechado, sem acções negociáveis em mercado.

 

A empresa saiu de bolsa em Junho. E o período para os accionistas dizerem que querem vender as suas acções começou a contar no dia 22 de Junho. Desde então, foram compradas pouco mais de 876 mil acções, revelou a empresa em comunicado emitido para a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

 

E, assim sendo, "ficam por adquirir um máximo de 3.025.572 acções". E quem estiver interessado terá de o dizer até às 15:00 de dia 24 de Setembro. A contrapartida é de 1,661 euros.




Saber mais e Alertas
pub