Bolsa Resultados da banca levam bolsas dos EUA aos ganhos

Resultados da banca levam bolsas dos EUA aos ganhos

Os principais índices de Nova Iorque recuperam parte das quedas de ontem, depois de o Wells Fargo, o Bank of America e o JPMorgan terem mostrado as contas do trimestre. Subida nas vendas a retalho também ajuda.
Resultados da banca levam bolsas dos EUA aos ganhos
Reuters
Paulo Zacarias Gomes 13 de janeiro de 2017 às 14:40

O arranque da última sessão da semana está a ser de ganhos em Wall Street, com os principais índices bolsistas norte-americanos a reflectirem positivamente os resultados trimestrais do sector financeiro conhecidos nas últimas horas.


O S&P 500 soma 0,16% para 2.274,09 pontos, ao passo que o tecnológico Nasdaq aprecia 0,22% para 5.559,52 pontos. Já o industrial Dow Jones ganha 0,18% para 19.926,80 pontos.


A marcar a sessão está o arranque da época de resultados trimestrais, com o sector financeiro a ter sido esta sexta-feira, 13 de Dezembro, o primeiro a mostrar contas. Três dos bancos que apresentaram os números do último trimestre ganham mais de 1% em bolsa.

Os lucros do Bank of America (avança 1,09% para 23,18 dólares) superaram as estimativas mas o crescimento das receitas ficou aquém do esperado, enquanto o Wells Fargo (os papéis ganham 1,21% para 55,16 dólares) viu os lucros caírem 5,4% e as receitas terem saído abaixo do que estava estimado.  Já o JPMorgan, cujos resultados líquidos e receitas surpreenderam pela positiva, negoceia a ganhar 1,15% para 87,23 dólares.


Já os títulos da maior gestora mundial de activos, a Blackrock, somam 0,4% para 379,69 dólares depois de a empresa ter apresentado lucros trimestrais melhores do que o previsto.


"Há muito optimismo em torno do sistema financeiro mas qualquer género de declaração mais cautelosa da sua parte pode causar algum recuo," disse à Reuters o economista-chefe da Raymond James, Scott Brown.


A sustentar os ganhos estão ainda dados positivos do retalho relativos ao último mês de 2016, sobretudo devido às vendas de automóveis, com um ritmo mensal de crescimento de 0,6% - ligeiramente abaixo dos 0,7% esperados pelos analistas mas três vezes superior ao crescimento de 0,2% registado em Novembro.


Em termos homólogos, as vendas cresceram 4,1%, levando a que, em todo o ano 2016, a subida tenha sido de 3,3% em relação ao ano anterior. A variação de 2015 em relação a 2014 tinha sido de 2,3%. As vendas de carros, em termos mensais, reforçaram-se em 2,4%.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub