Bolsa Resultados dos bancos não tiram o fôlego a Wall Street

Resultados dos bancos não tiram o fôlego a Wall Street

Os principais índices norte-americanos estão a negociar em terreno positivo, apesar das descidas do Bank of America e do Goldman Sachs, depois de terem apresentado os seus resultados.
Resultados dos bancos não tiram o fôlego a Wall Street
Reuters
Rita Faria 17 de janeiro de 2018 às 14:49

Os principais índices norte-americanos abriram em alta esta quarta-feira, 17 de Janeiro, depois da apresentação de resultados de dois dos maiores bancos dos Estados Unidos que foram penalizados, no quarto trimestre, pelos custos associados à reforma fiscal.  

 

O índice industrial Dow Jones ganha 0,49% para 25.918,05 pontos, enquanto o tecnológico Nasdaq soma 0,34% para 7.248,45 pontos. Já o S&P500 valoriza 0,27% para 2.784,01 pontos.

 

O Bank of America desce 1,15% para 30,87 dólares, depois de a instituição ter anunciado que os lucros desceram 48% para 2,37 mil milhões de dólares, ou 0,20 dólares por acção, penalizado pela reforma fiscal, que implicou um custo de 2,9 mil milhões de dólares.

 

Já o Goldman Sachs, que fechou o quarto trimestre com um prejuízo de 1,93 mil milhões de dólares, cai 1,83% para 253,50 dólares.

 

Na sessão de ontem, os índices norte-americanos fecharam com sinal vermelho, penalizados pela descida da General Electric e pela queda dos preços do petróleo e outras matérias-primas, que pesaram no sentimento do mercado.

 

O índice Dow Jones ultrapassou, pela primeira vez na história, a barreira dos 26 mil pontos, mas fechou a sessão mais de 200 pontos abaixo dessa marca.

 

Esta quarta-feira, além dos resultados das empresas, os investidores vão estar atentos à divulgação do Livro Bege da Reserva Federa sobre a evolução da economia, um documento que é seguido com atenção pelos investidores para anteciparem as próximas decisões do maior banco central do mundo.  




pub