Research Resultados "fortes" da Corticeira Amorim já estão reflectidos na cotação

Resultados "fortes" da Corticeira Amorim já estão reflectidos na cotação

A Corticeira Amorim anunciou um crescimento de 23,7% nos lucros do primeiro trimestre, superando as estimativas dos analistas ao apresentar um aumento de 21,6% no EBITDA.
Resultados "fortes" da Corticeira Amorim já estão reflectidos na cotação
Nuno Carregueiro 15 de maio de 2017 às 10:19

As acções da Corticeira Amorim estão a reagir em queda aos resultados do primeiro trimestre apesar dos números divulgados pela empresa terem superado as estimativas dos analistas.

 

O CaixaBI classifica os resultados de "fortes" e o BPI assinala que apesar dos números demonstrarem que a Corticeira Amorim continua num "bom momento", tal já está "descontado na cotação das acções", que acumulam uma valorização de 36% desde o início do ano.

 

Depois de uma abertura em alta, as acções da Corticeira Amorim inverteram para terreno negativo, registando uma queda de 0,88% para 11,30 euros.  

 

A Corticeira Amorim registou lucros de 17,2 milhões de euros nos primeiros três meses deste ano, o que representa um aumento de 23,7% face ao mesmo período do ano passado. Em comunicado à CMVM, a empresa liderada por Rios Amorim justifica o crescimento dos lucros com um aumento de 9,6% nas vendas, que atingiram 171,7 milhões de euros, sendo que ambos os números ficaram ligeiramente acima do esperado.

 

"Os resultados trimestrais da Corticeira Amorim foram fortes. A empresa continua a apresentar crescimentos significativos de vendas e de rentabilidade trimestre após trimestre, gerando elevados cash flows e conseguindo bater as nossas expectativas positivas mais uma vez", refere uma nota de "research" do CaixaBI, assinalando que "este conjunto de resultados deverá ter um impacto positivo de curto prazo no título".

 

O BPI também tece elogios às contas da Corticeira Amorim, embora afirme que a cotação está em níveis adequados, pelo que "vemos um espaço limitado para que as acções continuem com um desempenho superior ao mercado".

 

A Corticeira Amorim alcançou um crescimento do EBITDA de 21,6% para 33,6 milhões de euros, números que levaram o BPI a anunciar que vai rever em alta a estimativa para este indicador (actualmente nos 136 milhões de euros para 2017).

 

O BPI tem um preço-alvo de 10,20 euros para a Corticeira Amorim e o CaixaBI avalia os títulos em 10,00 euros.    

 

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro. 




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 15.05.2017

Não há duvida que a Corticeira Amorim é uma das melhores empresas cotadas no PSI20! Contudo o preço do titulo deve ter atingido o seu máximo este ano. Empresas com espectativas de enorme disparo encontram-sa sem duvida a Pharol. Novos capitulos muito risonhos com a recuperação da OI se abrirão!

COMO O BCP VAI VOLTAR aos 9 cêntimos 15.05.2017

COMO o BCP vai voltar aos 9 cêntimos eu vou comprar PHAROL e CIMPOR que são as EMPRESAS mais FALIDAS e INSOLVENTES da NOSSA TRISTE BOLSA

pub