Bolsa Resultados condicionam Wall Street

Resultados condicionam Wall Street

Os índices norte-americanos fecharam pouco alterados, mas em baixa, numa sessão em que os ganhos de alguns sectores não foram suficientes para compensar a queda de algumas tecnológicas. A American Express disparou e já depois do fecho a Microsoft anunciou resultados acima do esperado.
Resultados condicionam Wall Street
Bloomberg
Alexandra Machado 20 de Outubro de 2016 às 21:50
As bolsas dos Estados Unidos fecharam negativas, penalizadas pelo sector das telecomunicações e tecnológicas assim como da energia, depois da queda nos preços do petróleo.

O S&P 500 fechou a perder 0,1% para 2.141,34 pontos, com 10 dos 11 principais sectores a negociar no vermelho. Só o sector das telecomunicações perdeu 2%. Isto depois de resultados considerados desapontantes da Verizon, cuja cotação acabou por desvalorizar 2,5%. O sector acabou também pressionado pela AT&T, que caiu 1,9%, depois de noticiado pela Bloomberg de que estará a discutir uma fusão com a Time Warner, que, por seu lado, subiu 4,7%.

Já depois do fecho, a Microsoft apresentou resultados acima dos esperado. Lucrou, no terceiro trimestre 4,7 mil milhões de dólares, ou 60 cêntimos por acção, para vendas de 20,5 mil milhões de dólares. Descontando ajustamentos e receitas diferidas, os lucros fixaram-se nos 76 cêntimos, quando os analistas esperavam 68 cêntimos. A Microsoft caiu 0,49%, mas já no "after market" subiu 4%.

O Dow Jones Industrial caiu 0,22% para 18.162,35 pontos, também penalizado pela Traveleres Cos que caiu 5,77%. O Nasdaq fechou nos 5.241,83 pontos, uma queda de 0,09%.

A queda nos principais índices não foi maior porque no sector financeiro houve um contrapeso. A American Express subiu 10,3%, depois de ter apresentado resultados que agradaram os mercados e revendo em alta as projecções para 2016. O que, segundo a Reuters, conduziu ao melhor dia de negociação da American Expressa em sete anos.

Apesar destes ganhos da AmEx, o sector financeiro fechou em ligeira baixa, de 0,02%, com a queda da seguradora Travelers, devido ao anúncio de queda dos lucros.

As influências na sessão desta quinta-feira, 20 de Outubro, vieram de vários lados. Além da bateria de resultados que, no caso das tecnológicas, levaram à queda deste sector (com os resultados desapontantes da Verizon mas também do eBay), os mercados foram influenciados pela reunião concluída pelo BCE, que não alterou a sua política de estímulos, e pelo debate presidencial, o último da campanha entre Donald Trump e Hillary Clinton. Ainda tiveram de absorver os dados do mercado imobiliário, que continua a reforçar o crescimento.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub