Mercados Riqueza mundial atinge novo recorde. Menos de 1% controla quase metade

Riqueza mundial atinge novo recorde. Menos de 1% controla quase metade

O valor da riqueza individual atingiu um novo recorde, mas a disparidade continua a ser elevada, com uma pequena parte da população a controlar 46% da riqueza global.
Riqueza mundial atinge novo recorde. Menos de 1% controla quase metade
Bruno Simão
Patrícia Abreu 14 de novembro de 2017 às 13:19

O valor da riqueza global aumentou para um novo recorde no último ano, com o património a ser beneficiado pelas valorizações dos preços dos activos financeiros e não financeiros, ao longo dos últimos meses. A conclusão é do relatório Global Wealth Report 2017, que adianta que grande parte desta riqueza continua concentrada numa pequena percentagem da população. Menos de 1% detém 46% do património.

"Ao longo de 2017, a riqueza cresceu a um ritmo mais rápido do que nos anos anteriores, a reflectir os ganhos nos mercados accionistas e ganhos semelhantes nos preços de activos não financeiros", adianta o Global Wealth Report relativo a 2017, publicado pelo Credit Suisse. Já na oitava edição, o estudo do banco suíço sobre a riqueza global conclui que os EUA continuam a liderar a lista, num ano de novos recordes.

A riqueza global cresceu, em 2017, 16,7 biliões de dólares, ou 6,4%, para 280 biliões de dólares. Ainda assim, a distribuição da riqueza continua a encontrar grandes disparidades. Há 36 milhões de milionários que concentram 46% do património mundial.

O documento adianta ainda que "no último ano assistimos a um grande aumento no número de grandes fortunas individuais, suportadas pelos ganhos nos EUA". Segundo a pirâmide da riqueza do banco suíço, a base da pirâmide é dominante. Cerca de 70% da população mundial apresenta um património individual avaliado em menos de 10 mil dólares.

Em termos individuais, "os EUA continuaram o seu ciclo ininterrupto de ganhos desde a crise financeira, reforçado por fortes condições de mercado. Isto adicionou quase 8,5 biliões ao ‘stock’ de riqueza global, o que representa metade da riqueza gerada globalmente nos 12 meses até meados de 2017".

Depois de anos de fortes crescimentos, no pós-crise financeira, o relatório acredita que o nível de riqueza continue a crescer nos próximos anos. As projecções apontam para uma riqueza global de 341 biliões de dólares, em 2022, com o número de milionários a atingir os 44 milhões.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub