Bolsa Rodrigues da Silva quer Bolsa "crucial" para financiar economia

Rodrigues da Silva quer Bolsa "crucial" para financiar economia

O novo presidente da bolsa portuguesa admitiu que a situação económica no país e na Europa "não tem sido a mais favorável".
Rodrigues da Silva quer Bolsa "crucial" para financiar economia
Ricardo Castelo
António Larguesa 15 de março de 2017 às 21:13
O novo presidente da bolsa portuguesa admitiu que a situação económica no país e na Europa "não tem sido a mais favorável", o que "torna um desafio muito maior estar presente no mercado de capitais". Na primeira intervenção desde que ocupou o cargo, no início de Março, Paulo Rodrigues da Silva garantiu que está a "trabalhar para que o reconhecimento da bolsa como entidade crucial no financiamento da economia real esteja presente nas agendas das empresas".

Na inauguração do Centro Tecnológico da Euronext no Porto, o sucessor de Maria João Carioca - a nova administradora da Caixa fez questão de estar presente no evento -, o executivo que já passou pelo BPI, Vodafone e, mais recentemente, também pelo banco público, salientou alguns dos pontos estratégicos da nova liderança.

Entre eles, o lançamento recente do FamilyShare e o TechShare, direccionados para as empresas familiares e para as start-ups de natureza tecnológica, respectivamente. Apontando estes programas como "um ponto crucial para a expansão futura da bolsa em Portugal", confiou que vão ter "impacto" e que está a trabalhar com entidades locais para "ajudar a capacitar as empresas" para estarem presentes no mercado de capitais.

Após o lançamento das opções sobre o PSI-20 no ano passado, um dos novos produtos em desenvolvimento são os "real estate investiment trusts", que vão endereçar uma classe de activos, os imobiliários, ainda não disponíveis em Portugal. Ora, o novo líder da Euronext Lisbon aproveitou a presença do primeiro-ministro, António Costa, para dizer que conta com a colaboração do Governo, assim como do regulador, para que possa "concretizar o objectivo de vir a lançar este tipo de produto no espaço de tempo mais breve possível".

A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Rado 15.03.2017

A ver vamos...

pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub