Bolsa Sabadell leva BCP a valer menos do que a Fosun pagou

Sabadell leva BCP a valer menos do que a Fosun pagou

O BCP voltou a ceder mais de 3% esta sessão, elevando para mais de 15% a queda em dois dias, provocada pela saída do Sabadell do capital do banco liderado por Nuno Amado.
Sabadell leva BCP a valer menos do que a Fosun pagou
Miguel Baltazar
Sara Antunes 14 de Dezembro de 2016 às 17:11

As acções do BCP deslizaram 3,58% esta quarta-feira, para 1,09 euros, depois de ontem terem afundado mais de 12%, naquela que foi a maior queda diária desde 6 de Agosto.

 

Assim, em dois dias, o banco liderado por Nuno Amado, afundou 15,5%, com o preço das acções a deslizar para um valor inferior ao pago pela Fosun para entrar no capital do banco (1,1098 euros).

 

A penalizar a negociação das acções do banco esteve a saída do Sabadell do capital do BCP. O banco espanhol, que era um accionista histórico, vendeu 4,08% do capital da instituição portuguesa, tendo alienado cada acção por 1,15 euros, o que correspondeu a menos 10,87% do que a cotação de fecho das acções na sessão de segunda-feira, antes de ser conhecida a operação.

 

Esta venda implicou um encaixe total de 44,36 milhões de euros "pelo total da participação vendida, sem que tenha um impacto relevante (menos-valias de aproximadamente 8,3 milhões de euros brutos) na conta de resultados e balanço do banco", revelou o comunicado emitido para a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

 

A saída do Sabadell do capital do BCP – que acontece depois de a Fosun ter adquirido 16,7% do capital da instituição financeira - foi avançada na tarde de anteontem, pela Bloomberg, e apanhou tanto o BCP como a Fosun de surpresa, como revelou o Negócios na edição desta terça-feira. 

 

Antes da entrada da Fosun, o Sabadell era o segundo maior accionista do BCP, depois da Sonangol. Com a entrada do grupo chinês, desceu para a terceira posição, com uma participação de 4,1%.




A sua opinião22
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado JCG Há 5 dias

A saída do Sabadel, que aliás tinha uma posição minoritária e irrelevante, pode significar uma de duas coisas:

Ou acha que o BCP não tem recuperação a curto prazo ou então tem um problema próprio de aperto financeiro e precisa de realizar liquidez.

Em todo o caso, trata-se de uma operação fora do banco: um acionista vende as suas ações a outro ou a outros.

A reação havida insere-se nos comportamentos de manada que são usuais na esfera da bolsa.

comentários mais recentes
Joao22 Há 4 dias

Escrever por escrever. Já toda a gente sabe. seria melhor escrever quem comprou essas ações. Enfim, não são jornalistas, são copiadores de noticias.

Anónimo Há 5 dias

O Nuno Desamado tem de ser corrido a pontapé, destruiu o banco e os pequenos accionistas. Este indivíduo não tem nenhuma competência.

Trump Há 5 dias

Amado e a equipa tem de ser pago em accoes do BCP. Ou logo mudar toda equipa!

Maria Há 5 dias

Os espanhóis não querem nada com chineses e angolanos, segundo disseram. São espertos

ver mais comentários
pub