Bolsa Saúde e banca travam ganhos em Wall Street

Saúde e banca travam ganhos em Wall Street

Os principais índices bolsistas dos EUA fecharam em alta ligeira, com a saúde e a banca a travarem maiores ganhos. Isto depois de, durante a sessão, terem chegado a atingir novos máximos históricos.
Saúde e banca travam ganhos em Wall Street
Reuters
Carla Pedro 08 de janeiro de 2018 às 21:12

O Dow Jones encerrou a sessão desta segunda-feira a ceder 0,05%, para se fixar nos 25.282,93 pontos, mas na negociação intradiária chegou a tocar num valor nunca antes visto, nos 25.311,99 pontos.

 

Já o Standard & Poor’s 500 somou 0,17% para 2.747,71 pontos – tendo durante a sessão alcançado um máximo histórico nos 2.748,46 pontos.

 

Por seu lado, o tecnológico Nasdaq Composite valorizou 0,29% para 7.157,39 pontos, não sem antes marcar um novo recorde nos 7.161,35 pontos a meio do dia.

 

Os investidores estiveram focados em movimentações marginais nas suas carteiras de acções, num dia de poucas notícias de relevo, depois da escalada da época natalícia e numa altura em que se preparam para a época de apresentação de resultados das empresas, comentou à Reuters o principal estratega do The Leuthold Group, Jim Paulsen.

 

A travar maiores subidas estiveram os títulos ligados à saúde e à banca. O sector dos cuidados de saúde foi o mais fraco entre as 11 categorias que compõem o S&P 500, com uma descida de 0,5% no primeiro dia da conferência anual sobre saúde promovida pelo JPMorgan.

 

No que diz respeito ao sector financeiro, a queda de 0,4% no subsector da banca acabou por pressionar toda a categoria financeira – que recuou 0,1%.

 

Os investidores estão à espera dos resultados do quarto trimestre para avaliarem o impacto dos cortes de impostos, sobretudo do IRC, previstos na reforma fiscal da Administração Trump. O pontapé de saída da época de apresentação de contas é dado em finais desta semana, a começar com os números de grandes bancos.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
pub