Bolsa Se há 36 anos tivesse investido na Apple, qual seria o retorno?

Se há 36 anos tivesse investido na Apple, qual seria o retorno?

A Apple tornou-se uma empresa cotada em 1980. Na altura, as acções iniciaram a cotar nos 22 dólares, mas desde então sofreram uma forte valorização.
Se há 36 anos tivesse investido na Apple, qual seria o retorno?
Negócios 13 de dezembro de 2016 às 16:10

Fez esta segunda-feira 36 anos que a Apple se tornou numa empresa cotada em bolsa. Começou a ser cotada em bolsa nos 22 dólares por título. Actualmente, cada acção está nos 114,96 dólares e conta com uma capitalização bolsista em torno de 613 mil milhões de dólares, sendo uma das empresas mais valiosas do mundo. Desde o início deste ano, a empresa já cresceu 9,23%.

De acordo com cálculos do site Quartz, um investimento de 990 dólares em 1980 em acções da Apple geraria um retorno de 285.440 dólares actualmente – cerca de 28.700%. Este valor não incluiu dividendos que a empresa criada por Steve Jobs tem pago ao longo dos anos.

Nestes 36 anos em bolsa, as acções da Apple foram alvo de um "stock split" por quatro vezes.


A publicação acrescenta que, desde a introdução do iPhone em 2007, as acções da tecnológica tem registado uma série de picos. A Apple pode ter atingido o seu pico no ano passado, mas as acções estão a subir novamente possivelmente impulsionadas pelos desenvolvimentos que está a fazer, ou pelos rumores sobre o novo iPhone.

A acção atingiu um máximo histórico em 2015:






A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar