Mercados "Volatilidade perigosa" lembra crise de 2007

"Volatilidade perigosa" lembra crise de 2007

O Société Générale (SG) avisa que baixa volatilidade nos mercados vai acabar em breve. Vivemos a calma antes da tempestade?
"Volatilidade perigosa" lembra crise de 2007
Reuters
Mariana Adam 14 de setembro de 2017 às 14:12

O Société Générale lançou esta quinta-feira, dia 14 de Setembro, um aviso: "O mercado está a registar níveis de volatilidade perigosos". Os analistas referem que esta baixa volatilidade faz lembrar 2007, ou seja o período antes do estalar da crise financeira.

"O nível de volatilidade nas bolsas é muito semelhante ao registado em Fevereiro de 2007", lê-se na nota em que o banco francês deixa conselhos aos investidores de modo a que estes se protejam. O Société Générale não fala de uma nova crise, mas dá como inevitável a chegada da turbulência, especialmente ao mercado accionista, por isso defende que os investidores devem orientar as suas carteiras aumentando o investimento em euros e reduzindo a aposta nos dólares e no mercado americano, refugiando-se no ouro e nos mercados emergentes.

Os analistas do banco francês, um dos maiores da Europa, citam dados da Bloomberg que mostram que nos últimos 22 anos (1994) só em 2% deste período se registou uma tão baixa volatilidade.

Há menos de um mês a Bloomberg fez uma análise histórica da volatilidade e concluiu que a maioria das crises nos mercados foram efectivamente seguidas a um período de aparente "acalmia" neste indicador.

De acordo com a agência noticiosa, cerca de dois terços das 40 bolhas de activos financeiros rebentaram após o que veio a revelar-se "uma acalmia antes da tempestade".

Conheça mais sobre as soluções de trading online da DeGiro.




pub