Mercados Sindicato de jogadores quer criar fundo de pensões para os futebolistas

Sindicato de jogadores quer criar fundo de pensões para os futebolistas

Fundo seria financiado pela contribuição dos jogadores, receitas de apostas desportivas e de direitos televisivos.
Sindicato de jogadores quer criar fundo de pensões para os futebolistas
Miguel Baltazar
Rui Barroso 19 de julho de 2017 às 15:01

Joaquim Evangelista revelou que o Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF) tem um projecto para criar um fundo de pensões para os profissionais de Futebol. O presidente da direcção do sindicato observa que este mecanismo existe em toda a Europa e que seria importante para promover a poupança dos futebolistas para o pós-carreira e, também, para fazer face a situações de doença ou desemprego.

"Temos o projecto de criar um fundo de pensões", revelou durante a apresentação da parceira para a formação financeira dos jogadores de futebol. O objectivo é que "além do contributo dos próprios jogadores", o fundo possa também ser financiado com verbas vindas das apostas desportivas e dos direitos televisivos.

Tiago Craveiro notou que a Federação Portuguesa de Futebol está disponível para apoiar o projecto da criação de um fundo de pensões e, também, para incentivar o plano de educação financeira para os finalistas. Até porque, como observou, em competições altamente profissionalizadas, como o futebol americano, a NBA e a Premier League, a proporção de atletas que entram em falência pouco depois de abandonar a competição é significativa.

Segundo o responsável da FPF, no futebol americano, quatro em cada cinco atletas entram em falência ao fim de três anos. Na Premier League, a que mais paga no futebol, dois em cada cinco passam por dificuldades financeiras ao fim de cinco anos. E na NBA essa proporção é de 60% dos atletas três anos após o fim da carreira.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Camponio da beira Há 4 dias

Engana-se o primeiro comentador, os estadios foram construidos com os impostos e os que comem, pagam impostos.

Anónimo Há 4 dias

numca fui a bola, com o meu dinheiro nao será!

pub
pub
pub
pub