Bolsa S&P 500 regista maior queda desde Maio

S&P 500 regista maior queda desde Maio

A subida dos juros das Obrigações do Tesouro dos EUA esteve a penalizar as bolsas norte-americanas, com o S&P 500 a registar a descida mais pronunciada das últimas sete semanas.
S&P 500 regista maior queda desde Maio
Reuters
Carla Pedro 06 de julho de 2017 às 21:32

O Standard & Poor’s 500 encerrou a sessão desta quinta-feira em baixa, a perder 0,94% para 2.409,75 pontos – tratou-se da queda mais expressiva desde 17 de Maio.

 

Também o Dow Jones fechou a ceder terreno, ao desvalorizar 0,74% para 21.320,04 pontos.

 

O índice tecnológico Nasdaq Composite acompanhou a tendência e recuou 1% para 6.089,46 pontos.

 

O mote dado pelos bancos centrais das nações desenvolvidas relativamente à capacidade das economias suportarem taxas de juro mais elevadas – e sinalizando que vão começar a retirar os seus estímulos, desde a Europa, até à Ásia, passando pelos Estados Unidos – continuou a pressionar o mercado da dívida nos EUA, com os juros das OT a 10 anos a subirem para 2,37%.

 

Este desempenho esteve a pressionar sobretudo as acções dos sectores mais sensíveis à subida dos juros da dívida.

 

Os investidores estão agora à espera de conhecer a taxa de desemprego de Junho nos Estados Unidos, que será divulgada amanhã. Actualmente, a taxa está em 4,3% - mínimos de 16 anos – e as estimativas apontam para que se mantenha neste nível. Uma evolução positiva nestes indicadores dará argumentos à Fed para prosseguir com o seu processo de normalização das taxas de juro.

 
A centrar as atenções estará também a reunião de dois dias do G20 que arranca amanhã em Hamburgo, onde a defesa do clima e o combate às políticas proteccionistas irão estar na ordem do dia. 

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub