Bolsa Spotify mais perto da bolsa depois de acordo com a Warner

Spotify mais perto da bolsa depois de acordo com a Warner

É o terceiro acordo do género com grandes editoras firmado este ano para a empresa de origem sueca que espera dispersar capital no mercado na recta final deste ano.
Spotify mais perto da bolsa depois de acordo com a Warner
DR
Negócios 24 de agosto de 2017 às 22:36
A plataforma de streaming de conteúdos musicais Spotify cumpriu mais um passo no que pode vir a ser o seu percurso até à entrada em bolsa, com a obtenção de um acordo de licenciamento de conteúdos assinado com a Warner Music.

De acordo com o Financial Times, há quase dois anos que as duas empresas estavam em negociações, presas pelas exigências da Spotify de alcançar um preço de compra mais baixo. 

Este é o terceiro acordo do género com gigantes da indústria musical assinado este ano - depois da Universal Music e da Sony Music -, pressupondo que pouco mais de metade do valor facturado com a venda seja entregue às editoras. Ainda assim, os 52% conseguidos pela empresa sueca ficam abaixo dos 55% anteriormente praticados por estas empresas.

A Spotify acordou ainda em manter algumas obras na zona de conteúdos pagos durante alguns dias após o seu lançamento. A plataforma conta com 60 milhões de subscritores e prevê ir para a bolsa durante o quarto trimestre do ano.

"Demorou algum tempo a chegar aqui, mas valeu a pena, chegámos a termos equilibrados num acordo concentrado no futuro," considerou Ole Obermann, chief digital officer da Warner Music.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub