Bolsa Subida da inflação penaliza Wall Street

Subida da inflação penaliza Wall Street

As bolsas dos Estados Unidos estão em queda, após três sessões consecutivas de valorizações, que levaram o S&P500 para novos máximos históricos.
Subida da inflação penaliza Wall Street
Reuters
Rita Faria 14 de setembro de 2017 às 14:42

Os principais índices norte-americanos abriram em queda esta quinta-feira, 14 de Setembro, depois de três sessões consecutivas de ganhos, que levaram o S&P500 a bater novos recordes.

 

Nesta altura, o índice industrial Dow Jones desce 0,05% para 22.146,73 pontos, enquanto o tecnológico Nasdaq recua 0,36% para 6.436,70 pontos. Já o S&P500 perde 0,19% para 2.493,64 pontos.

 

Esta evolução acontece depois de ter sido revelado que a inflação nos Estados Unidos, em Agosto, subiu mais do que era esperado, para um nível muito próximo da meta do banco central.

 

A taxa de inflação fixou-se em 1,9% em Agosto, acima das estimativas que apontavam para 1,8%. Em relação ao mês anterior, o índice de preços no consumidor aumentou 0,4%. Excluindo os preços dos alimentos e energia, a chamada inflação core foi de 0,2%.

Os dados são conhecidos a poucos dias da reunião da Reserva Federal de Setembro (19 e 20 de Setembro) onde se espera que seja anunciado o programa para começar a reduzir o balanço de 4,2 biliões de dólares. A subida da inflação implica que a Fed poderá também acelerar a subida dos juros no país.

Antes da abertura do mercado, foi ainda revelado que os pedidos de subsídio de desemprego nos Estados Unidos diminuíram em 14 mil para 284 mil na semana passada, quando os economistas antecipavam um aumento para os 300 mil. 

A Tenet Healthcare sobe 3,26% para 16,79 dólares, depois de a Reuters ter avançado que a empresa poderá estar a equacionar uma venda. A Pfizer ganha 0,3% para 35,15 euros, na sequência de um teste bem-sucedido a um medicamento, enquanto a Hertz Global desce 0,71% para 46,01 dólares, depois de o Morgan Stanley ter revisto em baixo o preço-alvo das acções. 

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub