Bolsa Subida dos lucros vai impulsionar bolsas europeias em 2017

Subida dos lucros vai impulsionar bolsas europeias em 2017

O Deutsche Bank reviu em alta a sua previsão para o Stoxx 600 este ano e o Bank of America Merrill Lynch estima uma subida de 7%.
Subida dos lucros vai impulsionar bolsas europeias em 2017
Reuters
Nuno Carregueiro 06 de Janeiro de 2017 às 13:01

A maioria dos analistas tem previsões optimistas para os mercados bolsistas europeus este ano e esta sexta-feira foram avançadas mais duas estimativas nesse sentido.

 

O Deutsche Bank reviu em alta a previsão para o Stoxx 600 no final do ano, estimando agora que o índice de referência das bolsas europeias vai terminar 2017 nos 375 pontos, uma subida de 8,7% face à anterior previsão (345 pontos).

 

O Stoxx 600 está esta sexta-feira a negociar nos 364,5 pontos, pelo que o novo "target" do banco alemão pressupõe uma valorização de 3%.

 

Já o Bank of America Merrill Lynch (BofAML) tem uma previsão mais optimista, apontando para uma subida de cerca de 7% do Stoxx 600 até final do ano. Tendo em conta o pagamento de dividendos, esta previsão pressupõe um retorno total de mais de 10%, assinala a Bloomberg.

 

Ambos os bancos de investimento sustentam a estimativa de valorização das acções europeias na perspectiva de aumento dos lucros das cotadas europeias.

 

O Deutsche Bank estima que os lucros por acção das cotadas europeias que integram o Stoxx 600 vão aumentar 9% este ano, devido à melhoria da economia, preços mais elevados das matérias-primas e desvalorização do euro.

 

O BofAML também tem uma visão mais optimista para os lucros, apontando para um crescimento de 11% este ano e 8% em 2018, o que representa o melhor período desde o início da crise financeira.

 

Se os riscos políticos não se materializarem, sobretudo em França, o banco norte-americano estima que a subida do Stoxx 600 pode ir até aos 15%.  

 

Apesar de estimar uma valorização das acções europeias este ano, o Deutsche Bank assinala que esta não é a melhor altura para investir, devido à situação no mercado de crédito no China, ao facto de as expectativas sobre o mandato de Trump já estarem incorporadas e o Reino Unido estar prestes a accionar o artigo 50º para sair da União Europeia.

 

O banco alemão estima que o índice britânico FTSE vai atingir 7.750 pontos no final do ano (8% acima da actual cotação) e que o DAX irá chegar aos 11.800 pontos (2% acima da cotação actual).

 

Nos primeiros dias deste ano o Stoxx 600 atingiu máximos desde Dezembro de 2015 e acumula uma subida de perto de 1% em 2017.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

Deus queira que sim, mas duvido muito: Há gatunos a mais

Anónimo Há 2 semanas

Muita vez me questiono; A razão de certas cotadas se manterem no PSI 20? É para manter o nº 20? Afinal só são 18, algumas valem uns míseros centimos, tal a sonae ind,cofina, impressa ,inapa,glint,t. duarte e pharol,apenas prejudicaram os investidores.Ou valorisam ou rua e substitui-las por outras

Deuladeus Há 2 semanas

Não vai não. O DB está errado. Veremos.

pub