Taxas de juro Taxa Euribor a 6 meses atinge mínimo nos -0,25%

Taxa Euribor a 6 meses atinge mínimo nos -0,25%

As taxas Euribor desceram hoje a seis, nove e 12 meses para novos mínimos e mantiveram-se a três meses em relação à última quinta-feira.   
Taxa Euribor a 6 meses atinge mínimo nos -0,25%
Reuters
Negócios com Lusa 18 de abril de 2017 às 10:44

A taxa Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação e que entrou em terreno negativo pela primeira vez em 06 de Novembro de 2015, desceu hoje para -0,250%, menos 0,4 pontos base do que na passada quinta-feira e novo mínimo de sempre.     

 

No prazo de nove meses, a Euribor também desceu hoje para um novo mínimo de sempre, ao ser fixada em -0,184%, menos 0,2 pontos base do que na última sessão.

 

Depois de ter sido fixada em valores negativos entre 27 de Novembro e 3 de Dezembro de 2015, a Euribor a nove meses voltou para níveis abaixo de zero em 07 de Janeiro de 2016, nos quais se tem mantido desde então.

 

A taxa Euribor a 12 meses, que desceu para valores abaixo de zero pela primeira vez em 5 de Fevereiro de 2015, recuou hoje para -0,122%, novo mínimo de sempre e menos 0,2 pontos base do que na última quinta-feira.

 

A Euribor a três meses, em valores negativos desde 21 de Abril de 2015, manteve-se hoje, ao ser fixada de novo em -0,331%, menos negativa do que actual mínimo de sempre, de -0,0332%, registado pela primeira vez em 10 de Abril.

 

A descida das taxas interbancárias surge numa altura em que o mercado acredita que o BCE vai manter intacta a sua política monetária, com fortes estímulos.

 

As Euribor são fixadas pela média das taxas às quais um conjunto de 57 bancos da zona euro está disposto a emprestar dinheiro entre si no mercado interbancário.

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar