Taxas de juro Taxas Euribor caem para mínimos históricos após manutenção de estímulos

Taxas Euribor caem para mínimos históricos após manutenção de estímulos

As taxas Euribor subiram hoje a três meses e caíram a seis, nove e doze meses para mínimos de sempre.
Taxas Euribor caem para mínimos históricos após manutenção de estímulos
Krisztian Bocsi/Bloomberg
Negócios com Lusa 09 de junho de 2017 às 11:50

A taxa Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação e que entrou em terreno negativo pela primeira vez em 6 de Novembro de 2015, desceu hoje para -0,264%, contra -0,260% da sessão anterior e um novo mínimo de sempre.

 

Esta reacção das taxas interbancárias surge depois de ontem o Banco Central Europeu (BCE) ter mantido a política monetária sem alterações e sinalizado que assim deverá ficar por mais tempo. A instituição liderada por Mario Draghi reviu em alta o crescimento da Zona Euro e já não vê riscos negativos sobre a recuperação. O presidente sublinhou, no entanto, que a retoma "ainda tem que se traduzir em dinâmicas mais fortes de inflação" – a inflação até foi revista em baixa face a Março – pelo que os estímulos ficam no terreno e, entre os governadores, ainda nem sequer se debateu a sua retirada, garantiu.

 

No prazo de nove meses, a taxa também caiu hoje para -0,194%, face aos -0,186% da véspera, e também um mínimo de sempre.

 

Depois de ter sido fixada em valores negativos entre 27 de Novembro e 03 de Dezembro de 2015, a Euribor a nove meses voltou para níveis abaixo de zero em 07 de Janeiro de 2016, nos quais se tem mantido desde então.

 

No prazo de 12 meses, a taxa Euribor, que desceu para valores abaixo de zero pela primeira vez em 05 de Fevereiro de 2015, também caiu para um novo mínimo de sempre, de -0,140%, contra -0,134 da sessão anterior.

 

A Euribor a três meses, em valores negativos desde 21 de Abril de 2015, subiu hoje para -0,331%, face a quinta-feira, contra o actual mínimo de sempre, de -0,332%, registado pela primeira vez em 10 de Abril.

 

As Euribor são fixadas pela média das taxas às quais um conjunto de 57 bancos da zona euro está disposto a emprestar dinheiro entre si no mercado interbancário.

 




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 09.06.2017

E os bancos continuam a não honrar os seus contratos, fixando a euribor + spread a 0% quando a soma das duas é negativa.

fpublico condenado a 48 anos trabalho/descontos 09.06.2017

taxas EURIBOR PRA CIGANADA BAIRROS SOCIAIS É SEMPRE ZERO

pub
pub
pub
pub