Taxas de juro Taxas Euribor caem para mínimos pelo terceiro dia consecutivo

Taxas Euribor caem para mínimos pelo terceiro dia consecutivo

As taxas Euribor desceram hoje pelo terceiro dia consecutivo para novos mínimos a três, seis, nove e 12 meses.   
Taxas Euribor caem para mínimos pelo terceiro dia consecutivo
Bruno Simão
Lusa 11 de Janeiro de 2017 às 11:00

A Euribor a três meses, em valores negativos desde 21 de Abril de 2015, desceu hoje para -0,326%, um novo mínimo de sempre e menos 0,002 pontos do que na terça-feira.    

 

A taxa Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação e que entrou em terreno negativo pela primeira vez em 06 de Novembro de 2015, foi hoje fixada em -0,233%, novo mínimo histórico e menos 0,001 pontos percentuais do que na véspera. 

 

No prazo de nove meses, a Euribor também desceu, ao ser fixada em -0,150%, novo mínimo e menos 0,001 pontos percentuais do que na terça-feira.

 

Depois de ter sido fixada em valores negativos entre 27 de Novembro e 03 de Dezembro de 2015, a Euribor a nove meses voltou para níveis abaixo de zero em 7 de Janeiro de 2015, nos quais se tem mantido desde então.

 

A 12 meses, a Euribor, que desceu para valores abaixo de zero pela primeira vez em 5 de Fevereiro de 2015, foi hoje fixada em -0,091%, novo mínimo histórico e menos 0,001 pontos do que na sessão anterior.

 

As Euribor são fixadas pela média das taxas às quais um conjunto de 57 bancos da zona euro está disposto a emprestar dinheiro entre si no mercado interbancário.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub