Crédito Taxas Euribor caem para novos mínimos após BCE prolongar estímulos

Taxas Euribor caem para novos mínimos após BCE prolongar estímulos

A taxa Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação desceu hoje para -0,275%.
Taxas Euribor caem para novos mínimos após BCE prolongar estímulos
Bruno Simão/Negócios
Negócios com Lusa 27 de outubro de 2017 às 11:48

As taxas Euribor mantiveram-se hoje a três meses e desceram para níveis mínimos a seis, nove e 12 meses em relação a quinta-feira, num movimento que surge depois da reunião de ontem do Banco Central Europeu.

 

A Euribor a três meses, em valores negativos desde 21 de Abril de 2015, voltou hoje, pela terceira sessão consecutiva, a ser fixada em -0,331%, contra o actual mínimo de sempre, de -0,332%, registado pela primeira vez em 10 de Abril.                     

 

A taxa Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação e que entrou em terreno negativo pela primeira vez em 6 de Novembro de 2015, desceu hoje para -0,275%, menos 0,1 pontos base e actual mínimo de sempre, verificado pela primeira vez em 8 de Setembro.       

 

A descida das taxas interbancárias acontece depois de o BCE ter anunciado que vai continuar a comprar activos financeiros pelo menos até Setembro do próximo ano, podendo mesmo ir para além desse prazo caso se revele necessário. Apesar da extensão da duração o programa, o seu valor foi reduzido para metade – de 60 mil milhões para 30 mil milhões de euros por mês – o que já era esperado pelo mercado.

 

Além disso, o valor dos títulos que cheguem à maturidade continuará a ser reinvestido até à maturidade, num montante que, em média, poderá rondar os 10 mil milhões de euros mensais; e as taxas de juro manter-se-ão nos níveis actuais "bem para lá" do fim das compras líquidas de activos.

 

Com as taxas de juro inalteradas até, pelo menos, o início de 2019, as Euribor deverão continuar em níveis negativos por mais dois anos. Uma evolução que continuará a permitir mensalidades reduzidas no crédito à habitação.

 

A nove meses, a Euribor foi hoje fixada em -0,224%, um novo mínimo de sempre e menos 0,1 pontos base do que na quinta-feira.

 

No prazo de 12 meses, a taxa Euribor, que desceu para valores abaixo de zero pela primeira vez em 5 de Fevereiro de 2015, desceu hoje para -0,184%, um novo mínimo de sempre e menos 0,1 pontos base do que na sessão anterior.

 

As Euribor são fixadas pela média das taxas às quais um conjunto de 57 bancos da Zona Euro está disposto a emprestar dinheiro entre si no mercado interbancário.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar