Fundos de investimento Transposição da nova DMIF mantém gestoras num impasse
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Transposição da nova DMIF mantém gestoras num impasse

A indefinição em relação à regulação está a atrasar a tomada de decisões. As gestoras de activos esperam maiores evidências para decidir se passam ou não aos clientes o custo dos "research".
Transposição  da nova DMIF mantém gestoras num impasse
Miguel Baltazar/Negócios
Patrícia Abreu 27 de setembro de 2017 às 07:15

As novas regras para os mercados financeiros chegam dentro de três meses. E com elas chegam importantes mudanças, que exigem decisões por parte das instituições financeiras, nomeadamente sobre a cobrança de

)

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado CMVM, o bombo da festa Há 3 semanas

Realmente a CMVM parece ser o “bombo da festa” do mercado de capitais Português. Agora é o atraso na transposição da MIFID II para Portugal, atraso que a Vox Populi não deixa de supor poder ser (também ou exclusivamente?) da responsabilidade da CMVM.Poderá haver injustiça em tal suposição, mas compreende-se bem que são lógicas as expectativas e exigências relativamente a um organismo de supervisão que tem mais de 200 funcionários e um orçamento de 22 milhões de €.Mas, mesmo que possa haver neste caso injustiça, bom seria que a CMVM se dignasse vir a terreiro defender a “honra do convento” porque, recorde-se: “não basta que a mulher de César seja honesta, é também preciso que o pareça”

comentários mais recentes
CMVM, o bombo da festa Há 3 semanas

Realmente a CMVM parece ser o “bombo da festa” do mercado de capitais Português. Agora é o atraso na transposição da MIFID II para Portugal, atraso que a Vox Populi não deixa de supor poder ser (também ou exclusivamente?) da responsabilidade da CMVM.Poderá haver injustiça em tal suposição, mas compreende-se bem que são lógicas as expectativas e exigências relativamente a um organismo de supervisão que tem mais de 200 funcionários e um orçamento de 22 milhões de €.Mas, mesmo que possa haver neste caso injustiça, bom seria que a CMVM se dignasse vir a terreiro defender a “honra do convento” porque, recorde-se: “não basta que a mulher de César seja honesta, é também preciso que o pareça”

Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
pub
pub
pub