Bolsa Trump e ataques em Barcelona quebram Wall Street

Trump e ataques em Barcelona quebram Wall Street

Os principais mercados accionistas do outro lado do Atlântico encerraram a cair mais de 1%, pressionados pelo atentado em Barcelona e pelo facto de Donald Trump estar a exacerbar a controvérsia em torno dos confrontos de dia 12 de Agosto em Charlottesville, na Virgínia.
Trump e ataques em Barcelona quebram Wall Street
Reuters
Carla Pedro 17 de agosto de 2017 às 21:16

O Dow Jones fechou a cair 1,24% para 21.750 pontos e o Standard & Poor’s 500 desvalorizou 1,54% para 2.430,01 pontos – foi a segunda maior queda numa só sessão para o S&P 500 este ano.

 

Também o índice tecnológico Nasdaq Composite seguiu o movimento de queda, tendo recuado 1,94% para se estabelecer nos 6.221,91 pontos.

 

Depois de dissipados os maiores receios em torno de uma potencial guerra nuclear entre os EUA e a Coreia do Norte, os mercados financeiros têm estado esta semana a acusar algum desconforto relativamente à controvérsia sobre os confrontos do passado sábado em Charlottesville, que resultaram num morto e mais de três dezenas de feridos. 

 

A sua reacção tem sido considerada muito branda, o que levou a uma debandada dos seus consultores para o domínio corporativo, tendo Trump anunciado ontem o fim de dois conselhos de consultoria empresarial.

 

Esta quinta-feira, já depois do fecho da bolsa, surgiu a notícia de que o presidente norte-americano decidiu também abandonar o plano de criar um conselho consultor para as infra-estruturas, o que deixa recear pelo seu ambicioso programa de forte investimento em infra-estruturas.

 

Por outro lado, o atentado terrorista desta tarde em Barcelona deixou os investidores ainda mais inseguros, levando-os a procurarem segurança nos chamados activos-refúgio, como o ouro, franco suíço e iene.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub