Matérias-Primas Trump provoca grande corrida ao ouro

Trump provoca grande corrida ao ouro

Número de contratos sobre o ouro negociados esta quarta-feira está perto de bater recordes. Mas o metal amarelo está a perder algum brilho à medida que os investidores ficam mais tranquilos.
Trump provoca grande corrida ao ouro
Guenter Schiffmann/Bloomberg
Rui Barroso 09 de Novembro de 2016 às 15:16
Os resultados das eleições presidenciais levaram os investidores a uma grande corrida ao ouro, uma das estratégias de investimento mais consensuais por parte dos analistas no caso de uma vitória de Donald Trump.

Esta quarta-feira foram já negociados mais de 570 mil contratos de futuros de ouro, segundo dados da Bloomberg baseados no contrato mais activo no mercado Comex. É um dos dias mais activos de sempre, superado apenas pela sessão que se seguiu ao Brexit e pelo registado a 15 de Abril de 2013, quando o ouro teve uma das maiores quedas das últimas três décadas.

"O ouro é onde está toda a acção neste momento com os investidores a tentarem fazer dinheiro", referiu Bernard Sin, responsável de negociação de metais preciosos da MKS, citado pela Bloomberg. Os analistas têm destacado a incerteza que a vitória de Trump traz para os mercados e para a economia e têm recomendado a aposta em ouro para procurar refúgio face a essa turbulência.

O preço do metal amarelo já chegou a subir 4,84% esta sessão para 1.337,38 dólares. No entanto, atenuou os ganhos para uma valorização de 0,94%, cotando nos 1.287,73 dólares. O dia está a ser marcado por uma elevada volatilidade, à medida que os investidores digerem os resultados eleitorais. E se no início da sessão houve uma elevada aversão a activos de maior risco e procura por refúgios, essa tendência está a perder força.

Nas bolsas, por exemplo, depois de uma manhã de quedas acentuadas nas bolsas da Ásia e da Europa, os EUA arrancam a sessão com quedas ligeiras



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Johnny Há 4 semanas

O jornal de negócios também é do "establishment" anti Trump ?
Vai ver a cotação do ouro que está a cair 1,2%
Quem votou Trump tem perfil de comprador de ouro quando a coisa está mal
E a vitoria de Trump se alguma coisa provocaria era uma venda generalizada de ouro
palhaçada de noticia

pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub