Bolsa Tucson Dunn II assume cargo de vogal do conselho de administração da Luz Saúde

Tucson Dunn II assume cargo de vogal do conselho de administração da Luz Saúde

A Luz Saúde informou o regulador que após a renúncia de Wei Song ao cargo de vogal do Conselho de Administração foi deliberada a cooptação de Tucson Dunn II para o cargo.
Tucson Dunn II assume cargo de vogal do conselho de administração da Luz Saúde
Negócios 08 de fevereiro de 2017 às 18:49

Tucson Dunn II vai ser vogal do conselho de administração da Luz Saúde. A empresa informou a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários que "na sequência da renúncia apresentada em 6 de Dezembro de 2016 pelo senhor Wei Song ao cargo de vogal do Conselho de Administração, o Conselho de Administração da Luz Saúde, na sua reunião de 1 de Fevereiro de 2017, deliberou proceder à cooptação do senhor Tucson Dunn II para o cargo de vogal do conselho de administração, a qual será submetida a ratificação na próxima Assembleia Geral da sociedade".

A 22 de Dezembro, o Negócios escrevia que o administrador da Luz Saúde, Wei Song, tinha deixado o cargo no início desse mês. A renúncia, apresentada a 6 de Dezembro, só a 22 de Dezembro foi comunicada à CMVM.


A saída é justificada por "motivos profissionais" e só "produzirá efeitos no final do mês de Janeiro de 2017", acrescenta o comunicado, que não esclarece quem substituirá Wei Song.


O responsável, sem cargos executivos, tinha sido indicado para o cargo de vogal há um ano, quando foi cooptado para substituir Xiao Qiang Li. De acordo com o perfil do responsável no Linkedin, Wei Song é director financeiro na Fosun Healthcare Holdings, empresa do universo Fosun, o grupo chinês que em Outubro de 2014 finalizou a compra da então Espírito Santo Saúde - que restou da implosão do grupo Espírito Santo - e a transformou em Luz Saúde.


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub