Bolsa Twitter com lucros no último trimestre de 2017

Twitter com lucros no último trimestre de 2017

A rede social liderada por Jack Dorsey obteve lucros nos últimos três meses do ano passado, apesar da queda do número de utilizadores nos EUA.
Twitter com lucros no último trimestre de 2017
Bloomberg
Ana Laranjeiro 08 de fevereiro de 2018 às 13:13

Quase quatro anos depois de se ter tornado numa empresa cotada em bolsa, o Twitter teve finalmente um trimestre com lucros, como refere a The Verge. Nos últimos três meses do ano passado, a rede social liderada por Jack Dorsey (na foto) obteve lucros de 91,1 milhões de dólares (mais de 73 milhões de euros), ou 12 cêntimos por acção. Este valor compara com um prejuízo de 167,1 milhões de dólares no período homólogo de 2016.

As receitas cresceram 2% face aos últimos três meses de 2016 para 731,6 milhões de dólares, um pouco acima dos 686,4 milhões de dólares previstos pelos analistas citados pela Bloomberg. O incremento das receitas deveu-se sobretudo a melhorias na aplicação móvel do Twitter e também devido ao acrescento de conteúdos de vídeo que persuadiram os investidores e impulsionar os gastos na rede social, aponta a agência de informação.

O número de utilizadores activos ficou pouco alterado face aos números do trimestre anterior: 330 milhões - ligeiramente abaixo do projectado, algo que a empresa atribuiu a uma redução do spam, das actividades maliciosas e das contas falsas.

Richard Greenfield, analista da BTIG, considera que o foco do Twitter no vídeo, bem como a aposta num novo algoritmo que permite que as informações relevantes apareçam primeiro, está a fazer com que os utilizadores passem mais tempo nesta rede social.

"Acho que eles atravessaram um longo caminho", disse Greenfield, citado pela Bloomberg. "O produto melhorou muito. Estão a fazer um trabalho melhor para mostrarem os tweets apropriados para as pessoas certas, na altura certa", acrescentou.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.