Mercados UBS processa Nasdaq por "má gestão" da estreia do Facebook em bolsa

UBS processa Nasdaq por "má gestão" da estreia do Facebook em bolsa

O UBS, que perdeu cerca de 290 milhões de euros na estreia do Facebook em bolsa, decidiu avançar com um processo contra a Nasdaq. O banco considera que a bolsa geriu mal o processo.
Sara Antunes 01 de agosto de 2012 às 13:25
O banco suíço vai processar a bolsa tecnológica Nasdaq por “má gestão” na estreia em bolsa da dona da maior rede social do mundo, revelou o UBS, citado pelo Guardian.

O UBS teve um impacto de 349 milhões de francos suíços (290 milhões de euros) relacionado com a estreia do Facebook em bolsa, envolta em polémica não só pela derrocada das acções mas também por alegados problemas técnicos na gestão das ordens.

A perda foi registada depois do UBS ter recebido várias ordens de compra venda de acções do Facebook, sem que tivesse conseguido processar as operações.

“Como ‘market marker’ [entidade financeira que garante liquidez às acções] num dos maiores IPO da história dos EUA, recebemos ordens significativas de clientes, incluindo clientes da unidade de gestão de fortunas. Devido a múltiplas falhas operacionais da Nasdaq, as ordens dadas antes do início regular da sessão [‘pre-market’] não foram confirmadas depois das acções começarem a negociar”, afirmou o banco.

Estes erros levaram que o banco tivesse introduzido no sistemas as ordens “múltiplas vezes”, o que fez com que o UBS ficasse com mais acções do que precisava. Acções essas que desvalorizaram mais de 40 % desde a estreia da cotada em bolsa.

"Vamos tomar as medidas judiciais adequadas contra a operadora Nasdaq pela clara má gestão da operação e os fracassos significativos no cumprimento das suas obrigações", revelou na segunda-feira o banco no comunicado de apresentação de resultados.

O UBS não é o primeiro a avançar com um processo judicial contra a Nasdaq. Três dias úteis depois da estreia do Facebook em bolsa, um investidor avançou com um processo contra a bolsa.

Em causa está o atraso e alguns problemas de negociação que marcaram o primeiro dia de negociação da gestora da maior rede social do mundo. Além de ter havido um atraso na hora de estreia, houve também algumas falhas no cancelamento de transacções pedido pelos clientes.

Esta é a base do processo com que Philip Goldberg avançou sobre a Nasdaq acusando-a de ter “gerido mal” a operação.

As acções do Facebook fecharam a última sessão a cair 6,22% para 21,71 dólares.

A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
vitor filipe 01.08.2012

Num passado muito recente os vossos targets para as acçoes "levavam" erradamente,os incautos a fazerem lei tudo o que diziam...levaram uma enormidade de gente á falencia....e agora têm coragem mde vir pedir indmnizaçoes?????Os especuladores só têm o que merecem....ou deveriam ter...

}
pub