Research Vendas da Jerónimo Martins "impressionantes" mas acções já reflectiram

Vendas da Jerónimo Martins "impressionantes" mas acções já reflectiram

As acções da Jerónimo Martins estão em baixa ligeira apesar dos números ontem divulgados terem surpreendido os analistas pela positiva, com o regresso ao forte crescimento das vendas na Polónia.
Vendas da Jerónimo Martins "impressionantes" mas acções já reflectiram
Nuno Carregueiro 13 de janeiro de 2017 às 08:52

Os analistas tinham antecipado um forte quarto trimestre para a Jerónimo Martins e a empresa cumpriu. A empresa que controla a cadeia de supermercados Pingo Doce anunciou ontem uma subida de 6,5% nas vendas em 2016.

 

Os números foram bem recebidos pelos analistas, que os classificaram de "impressionantes" (Haitong), "sólidos" (CaixaBI) e "fortes" (BPI), mas as acções até estão a reagir em queda, uma vez que o mercado já tinha antecipado esta tendência positiva.

 

Antes do anúncio de ontem, as acções tinham valorizado 11%, uma vez que vários bancos de investimento avisaram os sues clientes que os números que a Jerónimo Martins iria apresentar eram fortes.

 

O Haitong assinala que cinco anos depois a unidade polaca Biedronka regressou aos crescimentos de dois dígitos nas vendas. Aconteceu no quarto trimestre, com as vendas a crescerem 11,9%, o que se situou 3 pontos percentuais acima do esperado pelo consenso do mercado.

 

O Haitong classifica esta evolução de "impressionante", mas avisa que o potencial das acções é limitado, já que estão a transaccionar apenas 5% abaixo do preço-alvo que tem para a cotada (16,80 euros) e com um prémio de 20% face ao sector. "Mesmo tendo em consideração a visibilidade dos resultados e um ‘dividend yield’ mais elevado, pensamos que este prémio torna mais difícil uma subida adicional das acções a partir do ponto actual e por isso reiteramos a nossa recomendação de ‘neutral’", refere o banco de investimento.

 

Na nota diária que envia a clientes, o Haitong assinala que o anúncio das vendas de 2016 resultaram numa revisão das estimativas de resultados, mas o impacto no preço-alvo foi de apenas 1%. Os números relativos à actividade em Portugal ficaram ligeiramente abaixo do esperado, mas tal não teve impacto nas estimativas do banco.

 

O CaixaBI também deixa elogios à prestação da Jerónimo Martins, considerando que apresentou números "sólidos". "Os dados ontem divulgados confirmaram o momento positivo da JM ao nível do crescimento de vendas, com destaque para a solidez dos números na Biedronka (Polónia). De uma maneira geral, reiteramos a visão positiva" para a cotada, refere o banco de investimento da CGD.

 

O CaixaBI recomenda acumular para as acções da Jerónimo Martins, comum preço-alvo de 16,30 euros.

 

O BPI assinala que os números da Jerónimo Martins ficaram 2% acima das suas estimativas, devido à prestação "mais forte" que o esperado na Polónia e na unidade na Colômbia (ARA).

Ao contrário do Haitong, o BPI vê espaço para uma reacção positiva das acções, pois as expectativas já eram altas e mesmo assim a empresa conseguiu superar. Apesar do desempenho nas primeiras sessões do ano, no acumulado de três meses as acções subiram em linha com o mercado (1,9%), "pelo que vemos espaço para as acções reagirem de forma positiva ao comunicado de ontem".

 

O BPI tem uma recomendação de neutral para a Jerónimo Martins, com um preço-alvo de 17,60 euros.

 

As acções da Jerónimo Martins abriram a sessão a subir 1,53% para 16,305 euros mas seguem agora a cair 0,5% para 15,98 euros.

 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
5640533 Há 1 semana

Houve banco burro que antecipou duplicação das vendas. Só visto

pub
pub
pub
pub