Bolsa Venezuela dá ganho de 10% à Teixeira Duarte

Venezuela dá ganho de 10% à Teixeira Duarte

A cotação mais elevada desde Setembro de 2016. O volume mais expressivo desde Março de 2016. São os marcos da sessão da Teixeira Duarte esta quarta-feira, dia em que ganhou um contrato na Venezuela.
Venezuela dá ganho de 10% à Teixeira Duarte
Diogo Cavaleiro 18 de janeiro de 2017 às 18:25

A Teixeira Duarte teve esta quarta-feira, 18 de Janeiro, um dia de valorização expressiva, acompanhada de volume oito vezes acima da média. Tudo no dia da assinatura de um contrato de 40 milhões de euros.

 

As acções da Teixeira Duarte somaram 10,20% para os 21,6 cêntimos. A cotação é a mais elevada desde Setembro do ano passado e ocorreu num dia em que o índice português PSI-20 somou 0,18%.

 

O volume foi elevado, a um nível não visto desde Março do ano passado. Foram transaccionadas 516 mil acções da construtora presidida por Pedro Teixeira Duarte (na foto) quando, na sessão anterior, a troca envolveu apenas 104 mil títulos. Em média, cada sessão vive com a troca de 60,5 mil títulos da empresa. 

 

No arranque da sessão, que se seguiu a um dia em que as acções tinham subido já 1%, a Teixeira Duarte assinou uma "Aliança Estratégica para Operação e Gestão Portuária do Terminal Especializado de Contentores do Porto De La Guaira", na Venezuela, ficando responsável por gerir o porto. 

 

"A Teixeira Duarte aportará, de acordo com o plano de negócios, o montante de 40 milhões de dólares americanos e assumirá, por um período de 20 anos, a comercialização, conservação, operação, administração, construção e aproveitamento do já referido terminal", indica o comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). 

Na sessão desta quarta, além da Teixeira Duarte, também a Mota-Engil ganhou 1,25% para 1,622 euros.


 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
sa 18.01.2017

esta accao quando derem por ela esta a 1 eur

pub