Bolsa Visabeira obrigada a subscrever maioria do aumento de capital da Vista Alegre

Visabeira obrigada a subscrever maioria do aumento de capital da Vista Alegre

Com apenas 43,6% do número total de acções a serem subscritas pelo exercício de direitos ou subscrição em rateio, os restantes 56,4% foram tomados pelo maior accionista, a Cerutil, do grupo Visabeira, como previsto na oferta.
Visabeira obrigada a subscrever maioria do aumento de capital da Vista Alegre
Pedro Elias/Negócios
Paulo Zacarias Gomes 20 de dezembro de 2017 às 18:48
A Visabeira, através da Cerutil - maior accionista da Vista Alegre - comprou a maioria das acções no âmbito do aumento de capital daquela empresa de tableware. Segundo o comunicado remetido esta quarta-feira, 20 de Dezembro, à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o accionista tomou em mãos os títulos que ficaram por subscrever no processo, como se tinha comprometido a fazer.

Em causa está o aumento de capital da empresa de material cerâmico, para 121,927 milhões de euros, com a emissão de 10.600.331 novas acções. Através do exercício de direitos foram subscritas 3.836.915 destas acções, a que se juntaram mais 787.442 títulos atribuídos em rateio, totalizando 4.624.357 acções. Mas,por subscrever, ficaram os restantes 5.975.974 títulos, que foram assumidos pela Cerutil (accionista até aqui com 76,86% da companhia). 

A totalidade dos títulos foi subscrita a um preço de subscrição unitário de 14 cêntimos e com um ágio de seis cêntimos, tendo a Vista Alegre encaixado cerca de 1,48 milhões de euros brutos com o reforço.

Além dos quase seis milhões de acções no aumento de capital, a Cerutil subscreveu ainda 357,14 milhões de títulos "na modalidade de entradas em espécie", com a conversão de créditos de 50 milhões de euros do accionista sobre a Vista Alegre.

Somados aos 10,6 milhões de acções da oferta de aumento de capital, estes títulos elevam o número total de acções para 1.524.091.463. E uma vez que cada um destes títulos tem valor nominal unitário de 8 cêntimos, o processo terminou com um incremento de capital em 29,42 milhões de euros, para um total de 121,93 milhões de euros.

"As ações a emitir serão oportunamente objecto de pedido de admissão à negociação no mercado regulamentado gerido pela Euronext Lisbon. Após a admissão à negociação no mercado regulamentado Euronext Lisbon, mediante decisão favorável desta entidade, as novas ações serão fungíveis com as demais ações representativas do capital social da VAA," finaliza o comunicado.



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
saraiva14 Há 4 semanas

A quem é que interessa a Vista Alegre!? Desde o 25 de Abril que anda em situação periclitante e ainda não caíu! Alguém tem que ter interesse nessa empresa, senão já tinha caído, de vez, à muito tempo!