Bolsa Wall Street a meio gás em vésperas de semana bolsista mais curta

Wall Street a meio gás em vésperas de semana bolsista mais curta

As bolsas norte-americanas abriram a subir, com as tecnologias a inverterem das fortes quedas de ontem e a darem o mote ao movimento ascendente. No entanto, durante a sessão foram perdendo terreno e encerraram de novo no vermelho, se bem que a descida do Nasdaq tenha sido marginal.
Wall Street a meio gás em vésperas de semana bolsista mais curta
Reuters
Carla Pedro 30 de junho de 2017 às 21:52

Os principais índices bolsistas do outro lado do Atlântico fecharam em terreno misto, com o sector industrial a animar a tendência bolsista mas o tecnológico a pressionaram uma vez mais. No entanto, nem os ganhos nem as perdas foram expressivos.

 

O Standard & Poor’s 500 encerrou em alta, a ganhar 0,15% para 2.423,41 pontos, e o Dow Jones valorizou 0,29% para se fixar nos 21.349,63 pontos.

 

Já o índice tecnológico Nasdaq Composite, que abriu positivo, acabou uma vez mais por sofrer alguma pressão e terminou a ceder 0,06% para 6.140,42 pontos.

 

Ontem as tecnologias tinham caído, agregadamente, para o nível mais baixo das últimas sete semanas devido à percepção de que muitos dos títulos estão sobrevalorizados. Hoje ainda abriram a subir, mas no fecho da sessão resvalaram – se bem que muito marginalmente.

 

No geral, o volume de transacção foi mais fraco do que é habitual, com o mercado a preparar-se para o feriado do 4 de Julho, na terça-feira.

 

A volatilidade tem estado a regressar, numa altura em que os investidores vão tacteando à procura dos sectores com maior potencial de valorização. Esta semana, a banca teve um bom desempenho, animada ainda pelo facto de os bancos centrais europeus e norte-americano terem sinalizado mais subidas de juros (dizendo que as economias mundiais conseguem suportar condições financeiras mais apertadas à medida que o crescimento acelera).

 

A sinalização de novas subidas de juros, por parte dos bancos centrais, indica que a economia global está a ganhar mais fôlego e que os nove anos de estímulos deverão ficar-se por aqui. E isto ajuda sobretudo o sector financeiro, já que a banca ganha com juros mais altos.

 

Além da banca, o bom desempenho esteve também, hoje, nos títulos da energia – numa altura em os preços do petróleo têm estado a recuperar, fechando esta sexta-feira em alta pela sétima sessão consecutiva, naquela que é a mais longa série de ganhos deste ano. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub