Bolsa Wall Street aplaude saída de Bannon e trava perdas

Wall Street aplaude saída de Bannon e trava perdas

As bolsas norte-americanas recuperaram, no final da sessão, do auge das quedas do dia, depois de a Casa Branca anunciar a saída do seu principal estratega, Steve Bannon.
Wall Street aplaude saída de Bannon e trava perdas
reuters

Os mercados accionistas do outro lado do Atlântico abriram em baixa e continuaram a negociar no vermelho ao longo da jornada, numa altura em que os receios decorrentes dos ataques terroristas em Espanha levaram os investidores a procurarem activos considerados mais seguros. No entanto, o anúncio de que o presidente Donald Trump dispensou o seu principal estratega, Steve Bannon, levou as bolsas norte-americanas a travar as perdas na recta final da sessão.

 

O Dow Jones encerrou a ceder 0,35% para 21.674,51 pontos e o Standard & Poor’s 500 desvalorizou 0,18%para 2.425,54 pontos.

 

Também o índice tecnológico Nasdaq Composite conseguiu recuperar das piores perdas da sessão, fechando a resvalar 0,09% para se estabelecer nos 6.216,52 pontos.

 

Os ataques terroristas na Catalunha deixaram os investidores receosos, levando-os a procurarem segurança nos chamados activos-refúgio, como o ouro, franco suíço e iene.

 

Estes atentados em Espanha vieram exacerbar o sentimento de incerteza que se tinha gerado com as tensões entre os EUA e a Coreia do Norte e com a controvérsia em torno dos confrontos do passado sábado em Charlottesville, que resultaram num morto e mais de três dezenas de feridos – já que a reacção de Trump tem sido considerada muito branda.

 

E o saldo foi bastante negativo: os investidores retiram dos fundos de acções 1,3 mil milhões de dólares entre quarta-feira da semana passada e quarta-feira desta semana (16 de Agosto).

 

Entre os sectores mais penalizados na bolsa após os atentados em Espanha estiveram os títulos ligados às companhias aéreas e às cadeias hoteleiras.

 

Mas ao final do dia chegou uma notícia, pela mão de Trump, que acabou por agradar ao mercado: o seu controverso estratega-chefe, Steve Bannon, foi dispensado.

 

A CNN, citando duas fontes da Casa Branca, referiu que Donald Trump terá ficado furioso com uma entrevista de Bannon à American Prospect, na qual contradizia a posição do presidente em relação à Coreia do Norte.

 

Steve Bannon, antigo editor do Breitbart, um site noticioso conotado com a direita nacionalista, estava na equipa do presidente há sete meses, desde a sua tomada de posse, tendo integrado a sua campanha numa fase já tardia, durante o ano passado. Deverá agora regressar ao Breitbart News.

 

Bannon já tinha sido afastado do Conselho de Segurança Nacional em Abril, depois de em Fevereiro também Michael Flynn - igualmente conselheiro de segurança - ter saído devido aos seus contactos não declarados com responsáveis russos.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub