Bolsa Wall Street cede de máximos à espera de resultados do retalho

Wall Street cede de máximos à espera de resultados do retalho

Numa altura em que os investidores aguardam a divulgação de resultados do sector do retalho, as principais praças dos Estados Unidos começaram o dia a recuar face aos máximos registados nas últimas sessões.
Wall Street cede de máximos à espera de resultados do retalho
Reuters
David Santiago 08 de agosto de 2017 às 14:37

O Dow Jones abriu a sessão desta terça-feira, 8 de Agosto, a recuar 0,15% para 22.085,55 pontos, isto depois de ontem este índice industrial ter registado o 35.º máximo de sempre alcançado em 2017 e de ter terminado o dia com o valor de fecho mais alto de sempre pela nona sessão consecutiva.

 

Também o Nasdaq Composite e o Standard & Poor’s 500 iniciaram o dia a negociar em terreno negativo, com o índice tecnológico a ceder 0,15% para 6.374,004 pontos e o S&P 500 a perder 0,16% para 2.476,97 pontos.

 

Wall Street está assim a aliviar face aos ganhos acumulados ao longo das últimas sessões, isto numa altura em que os investidores aguardam com expectativa a divulgação dos resultados no segundo trimestre de algumas das maiores retalhistas norte-americanas.


Entre as que reportam resultados esta semana está a Amazon, a Macy’s, a Kohl’s e a JC Penney, sendo que a Wal-Mart e a Target apenas divulgam os números relativos ao segundo trimestre na próxima semana.

 

Aproxima-se o encerramento de uma época de apresentação de resultados marcada por fortes ganhos que contribuíram para os recordes verificados pelas principais praças dos Estados Unidos.

 

A partir desta altura é aguardada uma diminuição do volume de liquidez bolsista, devendo cair o número de movimentações de acções tendo em conta que Agosto é um mês de férias, inclusivamente para o Congresso americano.

Em destaque pela negativa neste início de sessão está a Avis que cai 5,96% para 31,40 dólares após os lucros da empresa de alugueres de automóveis no segundo trimestre terem ficado aquém das expectativas dos analistas.

 

Nota positiva para a Michael Kors que dispara 15,95% para 43,17 dólares depois de a cotada ter elevado as estimativas sobre as receitas para o total de 2017. 


(Notícia actualizada às 14:38)




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Jonas 08.08.2017

Estäo a ceder,....
Esperam pelo lançamento do ataque à CN.
Está eminente,... Assim, é dispensado o fogo de artificio nas festas de Veräo,....