Bolsa Wall Street esteve em recordes mas Nasdaq termina a cair quase 2%

Wall Street esteve em recordes mas Nasdaq termina a cair quase 2%

As bolsas norte-americanas ziguezaguearam hoje entre máximos históricos e terreno negativo. Os três principais índices nova-iorquinos atingiram valores nunca antes vistos mas o sector tecnológico arrefeceu os ânimos e o Nasdaq terminou mesmo a cair perto de 2%.
Wall Street esteve em recordes mas Nasdaq termina a cair quase 2%
Reuters
Carla Pedro 09 de junho de 2017 às 21:28

O Dow Jones fechou a sessão desta sexta-feira a somar 0,42% para 21.271,97 pontos, tendo a meio da jornada chegado a tocar num novo máximo de sempre, nos 21.305,35 pontos.

 

O mesmo aconteceu com o Standard & Poor’s 500, que na negociação intradiária alcançou um novo máximo histórico, nos 2.446,20 pontos. No entanto, acabou por ceder terreno ao final do dia e encerrou a resvalar 0,08% para 2.431,71 pontos.

 

Já o tecnológico Nasdaq Composite foi o que revelou um comportamento mais díspar. Depois de ter estabelecido o valor mais alto de sempre a meio da jornada, nos 6.341,70 pontos, acabou por inverter para terreno negativo e fechou a cair 1,80% para 6.207,91 pontos. Por seu lado, o Nasdaq 100 terminou com um recuo de 2,4%.

 

E o que levou a esta inversão de tendência no sector tecnológico? O movimento de vendas começou depois de Robert Boroujerdi, responsável de investimento do Goldman Sachs, ter advertido para o facto de a baixa volatilidade em títulos como os do Facebook, Amazon, Apple, Microsoft e Alphabet [dona da Google] poderá estar a "cegar" os investidores perante riscos como os movimentos cíclicos e a regulação.

 

Estas declarações foram o suficiente para causar receios no sector e o índice tecnológico do S&P 500 caiu 2,7%.

 

Entretanto, os investidores continuam atentos ao caso James Comey, ex-director do FBI que foi demitido por Donald Trump, que ontem esteve numa audição perante o Senado norte-americano, tendo dito que foi afastado por se recusar a largar as investigações sobre as ligações da Administração Trump à Rússia, mas não tendo acusado o presidente de obstrução à Justiça.

 

Hoje foi a vez de os advogados de Trump falarem, tendo avançado que vão intentar uma acção contra Comey por passagem de informação sensível e por imprecisões no seu testemunho.


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
GLINTT Há 2 semanas

A nossa tecnológica GLINTT vai ser a próxima a duplicar, as campeãs de prejuízos já subiram 100% e a GLINTT que dá lucro e já foi alvo de OPA subiu 30%. Pode ser alvo de outra OPA da Farminveste para a tirar da Bolsa. Mas deviam agora pagar 1€ cada acção. Já valeu 5€ em 2004.

pub