Mercados Wall Street fecha semana a perder mais de 1%

Wall Street fecha semana a perder mais de 1%

Os mercados norte-americanos fecharam a perder mais de 1%, no dia em que foi conhecido que o PIB dos Estados Unidos cresceu 2,4% em 2014, o que corresponde a um abrandamento face aos três meses anteriores e ficou aquém do esperado pelos economistas.
Wall Street fecha semana a perder mais de 1%
Negócios 30 de janeiro de 2015 às 21:25

O índice industrial Dow Jones avançou 1,45% para 17.164,95 pontos, o Nasdaq perdeu 1,03% para os 4.635,242 pontos e o S&P 500 caiu 1,37% para 1.993,47 pontos.

 

De acordo com dados divulgados esta sexta-feira pelo Departamento do Comércio dos Estados Unidos, a economia norte-americana abrandou nos últimos três meses do ano passado.

 

Apesar de o produto interno bruto (PIB) norte-americano ter avançado 2,4% em 2014, a melhor evolução dos últimos quatro anos, no último trimestre registou-se um abrandamento.

 

Entre Outubro e Dezembro de 2014, o PIB cresceu 2,6%, uma evolução que ficou aquém das estimativas dos analistas consultados pela agência Bloomberg que antecipavam um avanço de 3%.

 

Na quarta-feira, a Reserva Federal dos Estados Unidos afirmou que "a actividade económica tem-se expandido a um ritmo sólido. As condições do mercado laboral melhoraram ainda mais, com um forte aumento de empregos e uma redução da taxa de desemprego".

 

A própria Fed, eleva as especulações em torno da data que a autoridade presidida por Janet Yellen escolherá para aumentar a taxa de juro directora, que a acontecer entretanto representará a primeira subida dos juros desde 2006.

 

Yellen já assumiu em diversas ocasiões que faria depender a subida da taxa de juro da recuperação da economia norte-americana e da estabilidade do mercado laboral. Na semana finda a 24 de Janeiro, o número de pedidos de subsídio de desemprego caiu em 43 mil para um total de 265 mil, o valor mais baixo desde Abril de 2000. 


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub