Bolsa Wall Street prossegue subida com menor apreensão sobre inflação

Wall Street prossegue subida com menor apreensão sobre inflação

As principais praças dos Estados Unidos abriram em alta, continuando assim a tendência de recuperação face às fortes perdas registadas nas últimas semanas. A Reuters justifica o optimismo com a menor apreensão dos investidores acerca da subida da inflação.
Wall Street prossegue subida com menor apreensão sobre inflação
Reuters
David Santiago 15 de fevereiro de 2018 às 14:36

O índice Dow Jones abriu a sessão desta quinta-feira, 15 de Fevereiro, a somar 0,82% para 25.098,58 pontos, seguido pelo Nasdaq Composite a ganhar 0,79% para 7.200,320 pontos, e pelo Standard & Poor’s 500 a avançar 0,70% para 2.717,39 pontos.

 

Estes índices bolsistas transaccionam em terreno positivo pela quarta sessão consecutiva, isto depois dos fortes ganhos alcançados na sessão desta quarta-feira.

 

Wall Street prossegue assim a recuperação encetada ainda na semana passada depois das fortes quedas que atingiram os mercados mundiais face às perspectivas de regresso dos bancos centrais a políticas monetárias mais agressivas, desde logo pelo aumento dos juros.

 

A agência Reuters escreve que a justificar o optimismo dos investidores neste início de dia está a menor preocupação sobre a tendência de crescimento da inflação, razão que contribui para a decisão dos bancos centrais normalizarem as respectivas políticas monetárias.

 

A contribuir para este sentimento estão os dados divulgados pelo Departamento do Trabalho dos Estados Unidos que mostrou que os preços nos produtores cresceram 0,4% em Janeiro, uma evolução que, sendo em linha e não tendo superado as estimativas dos economistas, deverá acalmar a apreensão sobre a subida dos preços.

 

Foi precisamente o forte aumento da inflação e dos salários nos Estados Unidos verificados em Janeiro que espoletaram um movimento acentuado de venda de acções que marcou as primeiras sessões de Fevereiro.

Em alta neste começo de dia em Wall Street está a Cisco, que soma 4,74% para 44,08 dólares, após a cotada ter apresentado resultados que superaram as estimativas.

 

Já a Apple avança 1,31% para 169,56 dólares, depois de a Hathaway do multimilionário Warren Buffett ter reforçado a respectiva posição da gigante tecnológica.




pub