Bolsa Wall Street recua com apreensão face à baixa inflação

Wall Street recua com apreensão face à baixa inflação

Depois de a Reserva Federal ter sinalizado preocupação relativamente ao facto de a taxa de inflação permanecer aquém do objectivo de 2%, as principais praças dos Estados Unidos abriram a sessão no vermelho.
Wall Street recua com apreensão face à baixa inflação
Reuters
David Santiago 17 de agosto de 2017 às 14:36

O índice Dow Jones iniciou a sessão desta quinta-feira, 17 de Agosto, a deslizar 0,22% para 21.975,84 pontos, seguido pelo Nasdaq Composite a recuar 0,36% para 6.322,438 pontos, e pelo Standard & Poor’s 500 a resvalar 0,25% para 2.461,98 pontos.

 

O maior pessimismo verificado neste começo da jornada bolsista em Wall Street verifica-se depois de as minutas ontem divulgadas relativas ao encontro da Reserva Federal dos Estados Unidos, realizado em Julho, terem sinalizado a preocupação dos membros da Fed em relação à taxa de inflação que permanece de forma persistente abaixo da meta de 2%.

Por outro lado, persiste a dúvida dos investidores relativamente à capacidade de a administração de Donald Trump para implementar as prometidas medidas favoráveis ao crescimento económico, designadamente através do corte de impostos e da aposta em grandes obras públicas.

 

A recente polémica em torno dos confrontos durante as manifestações de Charlottesville vieram agravar a apreensão dos investidores sobre a real possibilidade de Trump levar avante o pretendido plano económico, isto porque é cada vez maior a instabilidade no seio da Casa Branca, num momento em que são já mais de 10 os assessores económicos do presidente americano que se demitiram por discordância em relação ao líder da administração americana.

 

Já esta quinta-feira, foram divulgados dados que confirmam o bom momento da maior económica mundial. Numa altura em que a taxa de desemprego está fixada em mínimos de 16 anos, esta manhã o Departamento do Trabalho dos EUA revelou que, na semana passada, o número de novos pedidos de subsídios de desemprego recuou para o valor mais baixo desde Fevereiro. O número caiu para 232 mil novos pedidos, bem abaixo dos 240 mil previstos pelos economistas numa consulta levada a cabo pela Reuters.  

Em queda neste começo de sessão está a Wal-Mart, que perde 2,79% para 78,72 dólares, depois de a retalhista ter reportado uma quebra dos resultados no segundo trimestre.


(Notícia actualizada às 14:44)




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub