Bolsa Wall Street recua com queda do petróleo

Wall Street recua com queda do petróleo

As principais praças dos Estados Unidos começaram o dia a negociar no vermelho numa altura em que o petróleo segue em queda nos mercados internacionais.
Wall Street recua com queda do petróleo
Reuters
David Santiago 11 de julho de 2017 às 14:35

O índice DowJones abriu a sessão desta terça-feira, 11 de Julho, a ceder 0,01% para 21.405,48 pontos, seguido pelo Nasdaq Composite a perder 0,11% para 6.169,77 pontos, e pelo Standard & Poor’s 500 a resvalar 0,06% para 2.425,90 pontos.

 

A pressionar Wall Street está a queda do preço do petróleo, hoje pressionado pelas análises feitas pelo BNP Paribas e pelo Barclays em que estes bancos estimam que o preço da matéria-prima continuará a cair.

 

O petróleo está a negociar cerca de 17% abaixo do valor registado na primeira sessão de 2017, o que acontece apesar do acordo da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) para o corte na produção petrolífera que entrou em vigor no início deste ano e que, entretanto, já foi prolongado até Março de 2018.

Também a pressionar o preço do crude está o facto de a Arábia Saudita ter revelado junto dos restantes países-membros do cartel petrolífero que, em Junho, a sua produção de petróleo cresceu em 190 mil barris por dia para 10,07 milhões no mês passado, um valor acima do limite definido para Riade no âmbito do acordo para a redução da produção. 

Em Nova Iorque e em Londres o barril de petróleo segue a recuar perto de 0,5%, com o West Texas Intermediate (WTI) a negociar nos 44,25 dólares e o Brent do mar do Norte nos 46,70 dólares. A Kinder Morgan recua 0,31% paa 19,02 dólares e a Marathon Oil cede 0,17% para 11,50 dólares.

 

Depois de em Junho ter aumentado as taxas de juro pela segunda vez em 2017, é grande a expectativa sobre se a Reserva Federal irá voltar a elevar os custos do dinheiro até ao final deste ano, o que se afigura provável tendo em conta o objectivo de proceder a aumentos graduais dos juros e os dados positivos sobre a criação de emprego.

 

A líder da Fed, Janet Yellen, fará esta semana duas intervenções, na quarta e na quinta-feira, momentos que os investidores aguardam com expectativa para tentarem avaliar qual o caminho a seguir pela autoridade monetária. 

A contrariar o sentimento em Wall Street está a Arena Pharmaceuticals que dispara 45,95% para 26,84 dólares, estando assim em máximos de Setembro de 2015, isto depois de esta segunda-feira a farmacêutica ter anunciado que o medicamento experimental para tratamento de uma doença rara mas mortal ter alcançado sucesso em testes intermédios.

(Notícia actualizada às 14:48)




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
O BAKINTER anda de volta do BCP Há 1 semana

o BAKINTER anda a sobrevoar o MILENIUM BCP por causa do BREXIT lá na TERRA deles eles querem um porto seguro

BCP=ATOLEIRO Há 1 semana

feito para "tolos" se entalarem. Depois andam aqui todos os dias em desespero com mentiras de ganhos e que é o melhor titulo do mundo... pois se estivessem a ganhar e fossem investidores conscientes não vinham apara aqui todos os dias a dizer disparates. Não passam de uns entalados desesperados.

pub
pub
pub
pub