Bolsa Wall Street regista maior queda de duas semanas em sessão de negociação anémica

Wall Street regista maior queda de duas semanas em sessão de negociação anémica

As principais praças norte-americanas, que na terça-feira se aproximaram de recordes, com o Nasdaq Composite a chegar mesmo a marcar um máximo de sempre, estiveram hoje a corrigir.
Wall Street regista maior queda de duas semanas em sessão de negociação anémica
Reuters
Carla Pedro 28 de dezembro de 2016 às 21:21

O índice industrial Dow Jones encerrou a ceder 0,56%, para 19.833,68 pontos, depois de ontem ter voltado a estar muito perto do patamar psicológico dos 20.000 pontos. Na sessão de hoje, chegou a estar a apenas 30 pontos dessa fasquia, mas depois inverteu para a baixa. 

 

O Standard & Poor’s 500, por seu lado, recuou 0,70% para 2.252,19 pontos, a maior descida das últimas duas semanas. No entanto, no acumulado do ano, o saldo é positivo, com uma valorização de 10,08%.

 

Também o tecnológico Nasdaq Composite esteve a negociar em baixa, depois de ontem ter estabelecido durante a sessão um novo máximo histórico, nos 5.512,37 pontos. Esta quarta-feira fechou a cair 0,89% para 5.438,55 pontos.

 

As bolsas do outro lado do Atlântico continuam a registar um volume de negociação abaixo do habitual, mas normal para esta época do ano.

 

Entre os grupos industriais, os títulos das matérias-primas foram os que mais terreno ganharam na sessão de hoje.

A energia voltou a estar em destaque pela positiva, numa jornada em que as cotações do crude continuaram em alta - pela oitava sessão consecutiva - apesar da forte valorização do dólar, cujo índice da Bloomberg (o Dollar Spot Index mede o desempenho de um capaz de 10 divisas líderes a nível internacional face à nota verde) está a negociar no valor mais alto em mais de uma década. 

 

Ainda no sector das "commodities", também as acções da BHP Billiton e da Fresnillo negociaram no verde, sobressaindo com subidas superiores a 4%.


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub