Bolsa Wall Street regressa aos ganhos em semana mais curta. Verizon, Cavium e Marvell dão gás

Wall Street regressa aos ganhos em semana mais curta. Verizon, Cavium e Marvell dão gás

A reforma fiscal da Administração Trump está em modo ‘pausa’ e os investidores centraram as atenções nas telecomunicações e nos semicondutores. A saída de Yellen da Reserva Federal norte-americana não perturbou os mercados.
Wall Street regressa aos ganhos em semana mais curta. Verizon, Cavium e Marvell dão gás
Bloomberg
Carla Pedro 20 de novembro de 2017 às 21:06

O Standard & Poor’s 500 encerrou a sessão desta segunda-feira a somar 0,13% para 2.582,14 pontos e o Dow Jones avançou 0,31% para 23.430,81 pontos.

 

Por seu lado, o tecnológico Nasdaq Composite fechou a valorizar 0,12% para 6.790,71 pontos.

 

A semana nos EUA será marcada pelo Dia de Acção de Graças, que será comemorado na quinta-feira. Nesse dia, as bolsas estarão encerradas e na sexta-feira irão fechar mais cedo do que o habitual.

 

Por isso, esta semana, os investidores vão estar sobretudo atentos aos indicadores económicos que serão publicados, uma vez que a reforma fiscal de Trump está em ‘lume brando’ enquanto não ocorrer a votação no Senado [a Câmara dos Representantes viabilizou a proposta na passada quinta-feira].

 

Amanhã, o Departamento do Comércio divulga a evolução das vendas de casas usadas, em Outubro. As estimativas dos economistas consultados pela agência Bloomberg apontam para que estas tenham aumentado 0,2%. 

 

Entretanto, esta tarde a actual presidente da Fed, Janet Yellen, anunciou que sairá do banco central assim que o seu sucessor, Jerome Powell, tome posse – a 3 de Fevereiro de 2018. Yellen tem assento na administração da Reserva Federal até 2024, pelo que não estava ainda claro se decidiria permanecer na Fed. Anunciou agora que não.

No comunicado, a responsável máxima da Fed diz que se demite de membro do conselho de governadores do Sistema da Reserva Federal, "que se efectivará quando o seu sucessor tomar posse como presidente".

 

Os investidores ficaram imperturbáveis perante este anúncio, tendo as bolsas norte-americanas prosseguido o movimento de ganhos. "Do ponto de vista da política monetária, a notícia da demissão de Janet Yellen não deve afectar o que quer que seja", comentou à Bloomberg um estratega da Bryn Mawr Trust, Ernie Cecilia. Isto porque, na sua opinião, Powell deverá optar por uma política de continuidade na Fed, mantendo as mesmas medidas que Yellen.

 

A contribuir para a tendência altista no outro lado do Atlântico estiveram alguns dos sectores que este ano têm tido o desempenho menos positivo, bem como os títulos tecnológicos – com uma elevada performance este ano – que foram impulsionados por um negócio na área dos semicondutores.

 

A Verizon Communications deu ânimo ao sector das telecomunicações [que no acumulado do ano desce 17%, contra um avanço de 15% do índice S&P 500], com uma subida de 1,74% no encerramento da sessão, para 46,20 dólares, depois de os analistas do banco Wells Fargo terem sublinhado que as acções da empresa estão bastante atractivas.

 

Também a possibilidade de uma fusão entre a Cavium e a Marvell Technology ajudou à negociação altista, com o índice .SOX dos semicondutores a somar 1,1% e a tocar o seu mais alto nível desde o auge da bolha do bug do milénio [o problema do ano 2000, ou bug Y2K].

 

A Cavium atingiu um máximo histórico nos 84,40 dólares, tendo depois fechado a disparar 10,80% para 84,02 dólares, após a sua rival Marvell ter proposto comprá-la por cerca de seis mil milhões de dólares. Já os títulos da Marvell escalaram 6,41% para 21,59 dólares.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub