Bolsa Wall Street segue Europa e abre a descer cerca de 1%

Wall Street segue Europa e abre a descer cerca de 1%

As principais praças bolsistas norte-americanas arrancaram a sessão em queda, em linha com a evolução na Europa. A subida das obrigações norte-americanas continua a pressionar a negociação das acções.
Wall Street segue Europa e abre a descer cerca de 1%
Reuters
Ana Laranjeiro 05 de fevereiro de 2018 às 14:37

A última semana foi a pior para as bolsas norte-americanas desde que Donald Trump assumiu a presidência dos Estados Unidos, em Janeiro de 2017. E esta não arranca muito optimista. Esta segunda-feira, 5 de Fevereiro, os principais índices do outro lado do Atlântico abriram a sessão em queda.

O Dow Jones recua 1,28% para 25.194,77 pontos, o Nasdaq desvaloriza 1,14% para os 7.158,102 pontos e o S&P perde 0,89% para 2.738,07 pontos.

A subida das obrigações norte-americanas continua a afastar os investidores do mercado de acções. Além disso, os receios dos investidores que uma subida da inflação leve a um aumento mais rápido das taxas de juro por parte da Reserva Federal dos EUA pressionam também os principais índices.

A marcar o dia nos mercados vai estar ainda o novo líder da Reserva Federal dos EUA, que faz esta segunda-feira o seu juramento.

Peter Cardillo, da First Standard Financial, numa nota aos clientes citada pela Reuters, adianta que "apesar não acharmos que a venda das acções na sexta-feira seja uma correcção severa, a pressão sobre as acções vai continuar com uma elevada volatilidade".

Na Europa, o dia está também a ser de perdas, sendo que Lisboa lidera as quedas, recuando quase 2%, seguido pelo índice grego, pela praça de Amesterdão e Paris, todos com descidas superiores a 1%.

O Facebook desce 1,63% para 187,17 dólares, a Alphabet tomba 2,34% para 1.092,99 dólares. Já a Microsoft cede 0,40% para 91,415 euros e a Apple desvaloriza 0,01% para 160,49 dólares

 

(Notícia actualizada às 14:47)




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub