Bolsa Wall Street sem direcção definida à espera da taxa de desemprego

Wall Street sem direcção definida à espera da taxa de desemprego

As principais bolsas norte-americanas fecharam em terreno misto, sem oscilações expressivas. Os investidores aguardam pelos dados do emprego nos EUA, relativos a Janeiro, para perceberem se a economia continua a revelar sinais de solidez. Isto depois de ontem a Fed não ter mexido nos juros mas ter reiterado a intenção de o fazer três vezes este ano.
Wall Street sem direcção definida à espera da taxa de desemprego
Reuters
Carla Pedro 02 de fevereiro de 2017 às 21:38

Os principais índices de Wall Street ziguezaguearam esta quinta-feira entre altas e baixas, sem direcção marcada, à espera de mais sinais sobre a solidez da economia norte-americana e também mais indicações a nível político e comercial numa altura em que Donald Trump, ao fim de duas semanas de mandato, assinou várias ordens executivas controversas.

 

O índice industrial Dow Jones encerrou a jornada a resvalar 0,03% para 19.884,91 pontos, enquanto o tecnológico Nasdaq Composite cedeu 0,11% para 5.636,19 pontos.

 

Já o Standard & Poor’s 500, que também oscilou entre ganhos e perdas durante a sessão, conseguiu terminar com uma tónica positiva, a somar 0,06% para 2.280,85 pontos.

 

Os investidores estão à espera que o Departamento norte-americano do Trabalho divulgue amanhã os dados do emprego em Janeiro, com os economistas inquiridos pela Bloomberg a projectarem um aumento de 175.000 empregos (não incluindo a agricultura), em linha com a tendência recente.

 

Do lado das perdas, destaque para a descida de 1,6% das acções do Facebook para 130,84 dólares, apesar dos bons resultados apresentados ontem.

 

Do lado contrário sobressaiu a escalada de 21% da Mead Johnson depois de a britânica Reckitt Benckiser Group ter surgido como uma potencial compradora da dona da marca infantil Enfamil [que foi separada da farmacêutica Bristol-Myers ??em 2009].


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub