Bolsa Wall Street sem rumo em dia de perdas para fabricantes de semicondutores

Wall Street sem rumo em dia de perdas para fabricantes de semicondutores

Depois dos recordes alcançados na última sessão, as principais praças americanas começaram o dia a negociar sem tendência definida, num início de negociação bolsista marcada pela desvalorização das fabricantes de semicondutores.
Wall Street sem rumo em dia de perdas para fabricantes de semicondutores
Reuters
David Santiago 27 de novembro de 2017 às 14:34

O índice Nasdaq Composite abriu a sessão desta segunda-feira, 27 de Novembro, a ceder 0,02% para 6.887,750 pontos, seguido pelo Standard & Poor’s 500 a recuar ténues 0,01% para 2.602,21 pontos, isto depois de ambos os índices terem tocado em novos máximos de sempre na passada sexta-feira.

 

Já o industrial Dow Jones começou o dia a transaccionar inalterado nos 23.557,94 pontos.

 
Neste arranque de semana, o sector ligado às fabricantes de semicondutores é o que mais está a penalizar. 
Em especial a Western Digital que perde 5,74% para 87,45 dólares depois de o Morgan Stanley ter cortado a recomendação sobre a cotada para "equal-weight" devido à deterioração dos preços de alguns produtos da fabricante e também à incerteza em torno da "joint venture" com a Toshiba Memory.

 

Nota negativa também para a Micron Technology que resvala 4,93% para 47,23 dólares e para a Marvell Technology que desliza 1,72% para 23,39 dólares.

 

A negociar em sentido inverso estão empresas como a Amazon (+2,04% para 1.210,22 dólares), a Target (0,43% para 56,12 dólares) ou a Wal-Mart (+0,56% para 97,16 dólares) que valorizam no dia do ano em que é habitual registar-se maior volume de compras através da internet, conhecido como "Cyber Monday".

 

Os investidores estarão também atentos à divulgação dos dados mais recentes sobre a venda de habitações destinadas a famílias, que se espera tenha caído 6,3% para 625 mil em Outubro segundo dados recolhidos pela Reuters. 


(Notícia actualizada às 14:43)




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar